Agosto 31 2006

Pensemos num objecto.

Agora pensemos que esse objecto  nos conta todos os seus segredos, não nos esconde nada, revela-nos tudo que pode contar, até aos mais ínfimos pormenores. Conta-nos as suas tragédias, os seus dramas, as suas dores e até as suas loucuras. Conta-nos também as suas aventuras, as suas alegrias e as suas viagens. Partilha  connosco os seus amigos e leva-nos a odiar os seus inimigos. Revela-nos toda a sua história, basta para isso que o saibamos escutar, sendo ele mudo.

Não nos nega nada e está sempre pronto a desabafar connosco. É mais calmo do que a calma o pode ser, e no entanto ergue montanhas e construi castelos, da vida ou então a morte, é justo sem nunca deixar de ser impiedoso.

Nele tudo nos surpreende, e tudo nos faz gostar ainda mais dele. Os seus mistérios são numerosos e trazem com eles tantas sensações quanto as palavras podem trazer. As revelações são as mais esperadas e é aí que a satisfação nos invade e um sorriso, ou uma lágrima, se mostra no nosso rosto. Os seus protagonistas, veículos na grande história, levam-nos consigo nas suas emoções mas estão sempre disfarçados por grandes véus. O fim, esse, é o triste, como uma morte que chega prematuramente e leva consigo um filho amado.

Não há amigo como este, e mesmo sendo um objecto, não há dúvida de que um livro pode ter mais vida do que muita gente...

_________________________________

Aqui ficam os resultados da pergunta deste mês.

 

O que mais gostas num livro?
 

6.66%

As personagens

30%

Os mistérios

13.33%

As revelações

3.33%

O fim

46.66%

Tudo

 

Total: 30 respostas

Publicado por Fábio J. às 19:51
Tags:

Agosto 30 2006

Como bom apreciador de leitura que me acho, não posso, nem quero, passar muito tempo sem ler. No entanto, e como nem tudo  o que queremos se torna real, já à uma semana que não estou a ler nada, NADA!!! (tirando as informações dos cereais e as noticias de rodapé da televisão claro )

Como consequência disso demoro bastante mais tempo a adormecer e acordo logo mal disposto. Para tentar passar esse tempo tenho me dedicado à escrita. Não é exactamente a mesma coisa mas vai dando para disfarçar.

Talvez vá outra vez pesquisar nas prateleiras da minha irmã, e pode ser que encontre algum livro não muito infantil. É que os livros que encomendei apenas virão com os livros escolares e esses podem, segundo a Webboom e já comprovado por mim, demorar cerca de quinze dias, QUINZE!!!

Mas histeria à parte, a verdade é que me sinto tão só! Ok nem tanto, mas não me sinto... realizado (?), parece que me vou deitar sem ter aprendido nada, sem ter "evoluído", sem ter viajado por outros lugares, enfim, todas aquelas coisas que fazem com que uma pessoa goste de ler.

Vou ter de esperar, e já que eu não as vou poder ter pelo menos que os meus visitantes tenham umas Boas Leituras!!!

Publicado por Fábio J. às 19:19
Tags:

Agosto 29 2006

Como o tempo passa. Já não escrevo há quase uma semana. À dois dias que tento escrever mas depois de duas linhas acontece alguma coisa que me obriga a desistir, mas hoje espero conseguir escrever alguma coisa (Se o post for publicado é porque consegui).

No último post referi o livro que estava a ler, um livro que tenta explicar a origem da vida pelo lado da ciência e pelo lado da religião, num confronto de ideias. Pediram-me para dizer se chegasse a alguma conclusão. A conclusão é esta: nunca se ponham a ler um livro sem saber quem o escreveu e porquê que foi escrito.

Estava pura e simplesmente a adorar o livro e a aprender muito a nível científico sobre a origem da vida, mas nos dois últimos capítulos a narrativa deu uma volta de 180 grau e foi parar a um tema totalmente diferente. Espremendo estes dois capítulos posso dizer que segundo o livro, o Mundo vai acabar muito em breve, vamos todos morrer de fome, doenças ou guerra, assim como tudo na Terra. Depois disso, Deus vai fazer tudo ressuscitar e viveremos eternamente num paraíso governado única e exclusivamente por Deus (pois o homem teve a sua oportunidade para se governar e não a soube usar).  Seguindo ainda o livro, apenas os seguidores de Deus, os que acreditarem no Reino de Deus (letras maiúsculas como vem no livro), e se submeterem a Jeová (está no livro) sobreviverão ao fim da Humanidade.

Bem, eu não sou ateu e respeito todas as religiões mas isto é um bocadinho de mais, não? O que mais me surpreendeu foi que o livro explica como se terá originado a vida segundo o lado científico, refere todas as ideias evolucionistas e embora faça referencias à Bíblia e à fragilidade de muitas destas ideias, é um livro principalmente científico (pensava eu).

Gostei do livro, sem dúvida, mas no fim senti-me de certa forma usado e levado por um caminho que apenas servia de atalho para um lugar bem diferente do que para onde pensava ir. Enfim, é a vida.

Tenham cuidado com o que andam a ler, mas nunca deixem de ter... Boas Leituras!!!

Publicado por Fábio J. às 15:09

Agosto 23 2006

Já há vários dias que não escrevo sobre as minhas leituras, nem fiz referencias. Não se proporcionou!

Como já disse os livros que comprei para ler nas férias acabaram e como tenho de esperar até Setembro para comprar os outro, visto ir compra-los juntamente com os livros escolares  via Internet, tive de me virar para os livros que tenho em casa.

O livro que ando a ler, chamado A vida- - Qual a sua Origem?, trata exactamente o tema homónimo. Já estava em minha casa há anos, mas como era muito evoluido para mim ficou esquecido. Foi então que nestas férias estava a pesquisar as prateleiras até que encontro este livro "perdido" entre elas. Como hoje já me é acessivel decidi lelo.

É um livro supostamente científico. Digo supostamente por que, apesar de todos os termos, factos e personalides científicas, toda a narrativa tem como comparação a Bíblia. Talvez o sub-título diga mais que o prórpio título - Evolução ou Criação?.

Não é literatura própriamente dita, e por vezes não é fácil de ler, mas o conteodo é muito interessante, pelo menos para mim. O livro parte desde a criação da primeira molécula viva na Terra, passando pela construção de todo o Espaço até à incrivel criação do Homem. A diferença deste para tudo o que aprendi até agora, mesmo na escola, é que este coloca a ciência quase como um religião científica e tenta decifrar até que ponto é o Génesis verdadeiro. A formação científica é enorme e a mensagem filosófica também. Lado a lado, cientistas e toda uma história moderna tentam explicar a formação de tudo o que conhecemos, vendo-se na maioria das vezes a perder contra a ideia de que tudo foi criado por Inteligencia (Deus) e não por obra do acaso.

Conteodo à parte, é um livro super interessante, e que veiu-me mostrar que existe outro tipo de leituras para além da literatura que merece ser levado em consideração e lido.

Não é um livro que diga  "Leiam é optimo", pricipalmente pelo seu carácter cientifico e por depender muito dos gostos e personslidades de cada um, mas pelo menos fica aqui a refência a outras leituras que se podem revelar tão interesantes como a tradicional literatura moderna.

Ainda não o acabei e vou continuar a ler até ao fim. Espero ter, e que voces também tenhas claro... umas Boas Leituras!!!

Publicado por Fábio J. às 19:33

Agosto 22 2006

Não sabia o que escrever por isso cá fica um bocado do fim do primeiro capítulo da história que estou a escrever:

"(...)

-A história não me pertence agora tu e o teu marido fazem parte dela tanto como eu. Promete-me apenas que vais cuidar do meu filho enquanto estiver fora para buscar ajuda e que se não voltar - parou e fixou o olha no filho - cuidaras dele como se fosse teu.

Henriqueta ficou pasma com o que se passava. Havia algo de trágico na voz da elfo e o seu pedido era algo importante demais para ela, uma simples humana. Sentia que se aceitasse estaria a entrar numa história sem retorno e que a marcaria como peça fulcral. Era muito, era demais para ela e para o seu marido, era um mundo novo que se apresentava. Por outro lado, seria ela capaz de deixar a elfo ir-se embora com o seu filho e enfrentar os perigos que tanto a assustavam? 

(...)

- Sei que tens muitas questões sobre mim e as minhas acções, mas acredita que será mais fácil para ti e para o teu marido que assim seja. Não contes a ninguém o que se passou esta noite e principalmente quem eu sou - explicou a elfo, já mais calma.

- Mas nem eu sei quem és. Diz-me quem és! - pediu Henriqueta.

- O meu nome é te perigoso. Fica com este punhal e mantêm-no sempre perto do Naelf - e passou um pequeno punhal com o mesmo símbolo das sua armas para Henriqueta .

Pousou a mão sobre o seu filho e por fim disse:

- Aqui tens o passado e o futuro de toda a história. É ele o peso que faltava na balança. Cuida dele como do teu maior tesouro - deu um último beijo na testa do seu filho e com isto virou costas, entrando rapidamente na floresta.

Henriqueta ficou ali, a contemplar aquele momento. Sentiu um peso estranho sobre si. Não era apenas o bebé. Era o peso da responsabilidade .

Agora já sabia  porquê de querer tricotar roupa de bebé."

E é assim que termina a primeiro capítulo. Sei que não é grande coisa mas ainda tenho de voltar a reler toda a história e fazer as devidas alterações.

Enquanto isso... Boas leituras.

Publicado por Fábio J. às 18:26
Tags:

Um blog sobre livros e afins. A descongelar lentamente...
Contacto
Contacto

As mensagens poderão não ser lidas por extensos períodos. Pedidos de divulgação e/ou colaboração poderão não obter resposta.
pesquisar
 
A ler...
Tales of Earthsea

Romeo and Juliet

comentários recentes
Realmente, sou fascinada por este livro, maravilho...
ta fixe tou a lero segundo:tuneis  aventura n...
<a href='http://www.cricinfobuzzlive.com/live-c...
E Jack london?Eça de Queiros.....
Também adorei!:http://numadeletra.com/a-mancha-hum...
arquivos
2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


Leitores Online
online


O autor deste blog não respeita o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa