Setembro 24 2007
Raramente utilizo o computador em ocasiões que não o final da tarde ou a noite, mas hoje proporcionou-se, e ainda bem.
Ontem anunciei a quase oficial data de lançamento do 4º livro d’A Saga das Pedras Mágicas e prometi mais pormenores. E aqui estão eles!
Os fãs da série podem anotar nas agendas o dia 2 de Outubro como o lançamento de mais um volume da série. E, já agora, anotem também o título: O Círculo do Medo.
Nos livros anteriores, Samuel Santos impressionou com as imagens que lhes servem de capa e este não é excepção, ora vejam.

O Círculo do Medo de Sandra Carvalho

Mais uma vez tenho de agradecer à autora, Sandra Carvalho, por toda esta informação e também pela simpatia demonstrada.
Como escreve a autora, “a Saga das Pedras Mágicas tem uma nova história para contar” e, acrescento eu, ainda bem que assim é.
Já falta pouco. Até breve!
Publicado por Fábio J. às 11:33

Setembro 23 2007
Estes últimos tempos têm sido bastante preenchidos. Já não me lembrava do que era ter o tempo livre reduzido a tão pouco... É a vida!
Neste post vou explorar um pouco o jornalista que há em mim. Porquê? Bem, vou dar uma notícia literária, supostamente, em primeira-mão. Estava há espera de mais pormenores, mas depois duma semana a publicitar a novidade aqui no blog não posso continuar a fazer os fãs da Saga das Pedras Mágicas ansiar.
Para aqueles que leram A Última Feiticeira, O Guerreiro-Lobo e Lágrimas do Sol e da Lua e se deixaram seduzir pelas palavras de Sandra Carvalho, eis uma boa notícia: dentro de pouco mais duma semana poderão ter o 4º livro da série nas vossas mãos.
A data não está totalmente confirmada pela Editorial Presença, mas segundo a própria autora “em princípio será editado no dia 2 de Outubro”. A autora confessou ainda estar ansiosa com o lançamento deste seu quarto livro, e fez saber que tentará dar novidades através do seu site oficial.
Para já, pormenores como o título, a sinopse e a imagem que servirá de capa ao livro ainda não estão prontos a serem apresentados. No entanto, fica aqui a promessa de serem divulgados logo que possível.
Eu fiquei bastante contente com a notícia. Espero que os restantes leitores da saga também.
Para concluir, quero deixar aqui o agradecimento a Sandra Carvalho pela sua disponibilidade e enorme simpatia.
Resta esperar, mas certamente a espera será compensada.
Boa semana!
Publicado por Fábio J. às 20:12

Setembro 19 2007
Mesmo durante as férias as actualizações do blog não foram muitas, mas agora, com as aulas e um horário que vai contra os meus hábitos, a possibilidade de passar por aqui menos vezes ganha força. A ver vamos.
Este post refere-se a uma nova saga de fantasia que há algum tempo atrás me despertou a atenção e que teve o seu primeiro volume publicado hoje. As Crónicas de Gelo e Fogo, de George R. R. Martin, é o título duma série de fantasia que já conquistou fãs um pouco por todo o mundo e que tem sido amplamente elogiada.
Sob a chancela da Saída de Emergência, A Guerra dos Tronos irá dar início a uma série que promete, no mínimo, dar nas vistas. Ou veja-se a campanha feita pela editora: para além duma grande aposta em expositores nas livrarias e hipermercados e distribuição de excertos ao público, é possível também fazer download gratuitamente de Daenerys, A Mãe dos Dragões, uma colectânea dos capítulos dedicados a esta personagem, e ainda obter um segundo livro gratuitamente na compra do primeiro. Parece mentira, mas não é.
Merecedora de comentários críticos como “a melhor fantasia dos últimos 50 anos” e “a mais importante obra de fantasia desde que Bilbo encontrou o Anel”, esta obra é ainda classificada como uma lição a todos os pseudo-escritores de fantasia que têm surgido nos últimos tempos, já que consegue conjugar uma grande originalidade, com um bom enredo e os melhores elementos do fantástico.
A acção desta história começa quando Eddard Stark, lorde do castelo de Winterfell, recebe a visita do velho amigo, o rei Robert Baratheon. Este último convida Eddard a mudar-se para a corte e a assumir a prestigiada posição de Mão do Rei. Este aceita, mas apenas porque desconfia que o anterior detentor desse título foi envenenado pela própria rainha: uma cruel manipuladora do clã Lannister. A partir daqui, tragédia, ambição, conspiração e morte desenrolam-se, e nem a família de Eddard, longe no Norte, está em segurança.
Numa obra com proporções épicas como esta, é normal existirem apêndices e mapas, e estes podem já ser encontrados no site da editora. De certa forma sinto-me manipulado por este marketing muito bem elaborado, mas a verdade é que a ideia de o adquirir não me sai da cabeça.
Resta ainda dizer que o segundo volume sairá em Novembro e que em 2008 sairão os volumes 3, 4, 5 e 6. Sem dúvida que está tudo pronto para convencer e satisfazer os futuros leitores portugueses.
Fica aqui a referência. Quem vier a ler o livro faça favor de deixar opinião.

A Guerra dos Tronos de George R. R. Martin
Até breve e Boas leituras!!!
Publicado por Fábio J. às 22:49

Setembro 16 2007
O fim das férias traz outras coisas para além do trabalho. Uma delas é o fim do Verão. Começa então o frio e o vento, e com eles a vontade de ficar em casa, sentado, a ler um bom livro. Talvez por isso o Outono já tenha sido considerado a estação dos livros.
Não deverá ser, portanto, coincidência o facto deste ser o período de maior agitação editorial, no qual o marketing, a quantidade e a qualidade dos lançamentos convidam à leitura. Este ano, o início desta época é marcado por uma notícia que tem sido bastante comentada na impressa e em blogs: a “guerra aberta” entre a Bertrand e várias editoras livreiras nacionais.
A situação dura já desde Maio, mas começou a ser comentada principalmente a partir da semana passada, altura em que a maior cadeia de livrarias nacional anunciou a abertura de quatro novas lojas, nas quais as novas condições de compra de livros às cerca de 150 editoras com que trabalha estarão a funcionar.
Em Maio, a Bertrand Livreiros, recentemente comprada pela internacional Bertelsmann, emitiu um comunicado no qual informa que a partir do dia “14 de Maio de 2007, todas as devoluções e entregas de livros nas Livrarias Bertrand serão da responsabilidade e custo dos fornecedores”. Isto gerou um braço-de-ferro com as editoras, já que muitas delas não estão dispostas a arcar com estas dispersas que se traduzem num decréscimo de 4% a 6% nas receitas editoriais. 80% das editoras já terão aceitado as exigências da Bertrand, mas ainda é possível não encontrar vários títulos recém editados nas suas prateleiras, já que não existem relações comerciais com as restantes 20%.
A situação é inquietante. Gradiva, Cotovia, Porto Editora ou Dom Quixote são apenas algumas das editoras que desde Maio não recebem encomendas das livrarias Bertrand. Num mercado tão frágil, algumas editoras já alertaram para as possíveis consequências a breve prazo: a subida dos preços. Outros afirmam não o vir a fazer, já que declaram não depender da Bertrand, aplicando “planos de contingência” e reforçando as relações com outras livrarias e hipermercados.
Segundo a impressa, a Bertrand terá já tido uma queda de 40% nas receitas, números que também já afectam as editoras, como a Cotovia que calcula uma queda de 14%. Por um lado a administração das livrarias mantêm-se impassível e afirma que “a situação é perfeitamente normal e todos os anos o objectivo da Bertrand é aumentar as suas margens”, e por outro há já quem diga que esta problemática tem como objectivo “fragilizar as editoras portuguesas para serem compradas por estrangeiros”.
As principais editoras prometem não ceder e esperam que estas decisões unilaterais sejam rapidamente repensadas, trazendo novos contributos positivos para a indústria.
Na Internet, é possível encontrar algumas opiniões radicais, como o suspender de compras nas livrarias Bertrand, afim de demonstrar o descontentamento que a situação está a provocar no público em geral. Devido à delicadeza do assunto, não sei se será a melhor opção, mas duma coisa não tenho dúvidas: é bom que a situação se altere rapidamente. Caso contrário, seremos nós, os leitores, a sofrer as consequências deste braço-de-ferro.
Resta-nos esperar que a situação se resolva e que todos tenhamos ao nosso alcance bons livros nesta estação que convida à leitura.

Boas Leituras!!!
Publicado por Fábio J. às 21:33

Setembro 12 2007
Mal posso acreditar que as férias acabaram. Todos os anos digo o mesmo, mas esta vez salienta-se pela apatia que envolve este início de ano lectivo. O mesmo local, as mesmas pessoas, as mesmas coisas... parece que as férias foram apenas um fim-de-semana! Talvez seja o stress pós-férias, que parece estar agora na moda, mas daqui a um mês já devo estar consciencializado...
Neste meu blog com já mais de um ano, tenho escrito sobre diversos autores e obras que leio ou simplesmente me despertam interesse. No entanto, como é óbvio, existem vários nomes e títulos que não chegam a passar por aqui. Digo isto pois, há algum tempo, referiram a ausência de Luís Miguel Rocha no blog. Como ele, inúmeros autores não são aqui referenciados (é impossível faze-lo), mas desta vez não quero deixar de escrever sobre ele.
É que, depois do best-seller O Última Papa (um romance sobre a morte do Papa João Paulo I), obra editada em vários países (e com destaque e alguma polémica), Luís Miguel Rocha volta a pisar terreno papal e a apresentar-nos um thriller religioso inquietante que promete “abalar a realidade como a conhecemos”: Bala Santa.
Nesta obra, o autor portuense questiona os acontecimentos que estiveram na base da tentativa de assassínio de João Paulo II, no Vaticano, em 1981. Numa mistura entre realidade e ficção, a história flúi entre “uma jornalista internacional, um ex-militar português, um muçulmano que vê a Virgem Maria, uma padre muito pouco ortodoxo que trabalha directamente sob as ordens do sumo-pontífice, vários agentes dos serviços secretos mais influentes do mundo e muitos outros personagens dos quatro cantos do globo”, todos eles em busca duma verdade que nem sempre é útil.
Este é também um livro que pretende dar respostas, entre as quais o porquê de, “entre as cerca de 20 mil pessoas que nesse dia saudavam o Papa, estar um conjunto de "homens silenciosos", pertencentes a vários serviços secretos, entre os quais o KGB, a Mossad, a CIA, o MI6 e agentes da nova democracia portuguesa”. “O que faziam? É uma das respostas deste livro”, garante Luís Miguel Rocha em entrevista dada.
Bala Santa é, na obra, uma das três que atingiu o Papa e que parece se ter “desviado” de todos os órgão vitais, “como se estivesse a ser guiada por alguém". A obra inclui ainda aspectos da conversa entre João Paulo II e Alia Agca, o turco que disparou sobre ele, e uma carta enviada pela Irmã Lúcia ao Papa, que se crê premonitória.
Muito mais há a dizer sobre esta história, mas cabe a cada um descobri-la por si próprio, mergulhando nos seus segredos e descobrindo-os... se possível.
A mim já me cativou, e parece-me ser outro livro condenado ao sucesso.
Antes de ir, quero agradecer o destaque feito pela equipa do Sapo e dar as boas vindas aos “visitantes de passagem”.

Bala Santa de Luís Miguel Rocha
Porque ler é necessário, Boas Leituras e Até Breve!!!
Publicado por Fábio J. às 22:16

Um blog sobre livros e afins. A descongelar lentamente...
Contacto
Contacto

As mensagens poderão não ser lidas por extensos períodos. Pedidos de divulgação e/ou colaboração poderão não obter resposta.
pesquisar
 
A ler...
Tales of Earthsea

Romeo and Juliet

comentários recentes
Realmente, sou fascinada por este livro, maravilho...
ta fixe tou a lero segundo:tuneis  aventura n...
<a href='http://www.cricinfobuzzlive.com/live-c...
E Jack london?Eça de Queiros.....
Também adorei!:http://numadeletra.com/a-mancha-hum...
arquivos
2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


Leitores Online
online


O autor deste blog não respeita o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa