Março 19 2007

Falta pouco para estar mesmo livre, sem obrigações. A tarde de hoje foi passada a pesquisar sobre O Silmarillion e Tolkien, uma vez que amanhã é chegado o dia das análises literárias, para a disciplina de português. Como já era de esperar, alguns dos meus colegas ainda não tinham, hoje de manhã, acabado, ou mesmo começado, a leitura das obras eleitas.

Eu esperava encontrar os dados biobibliográficos de Tolkien com muita facilidade, mas isso não aconteceu, uma vez que a maioria dos sites não faz uma catalogação das obras de forma completa. Felizmente também já tenho (várias) notas de opinião sobre a obra tiradas, adivinhem lá, deste blog.

E se são vários os comentários sobre O Silmarillion, os sobre Contos Inacabados de Númenor e da Terra Média também existem. E este post completará mais estes comentários pois, finalmente, depois de um mês de leituras fragmentadas, incompletas e com olhos meios fechados, acabei de ler este livro.

Tal como no primeiro, em Contos Inacabados encontramos histórias das três Eras da mitologia tolkiana. Contudo, enquanto que n’O Silmarillion a narrativa é praticamente contínua e existe uma coerência temporal (mesmo com os diferentes cinco contos que contem), nesta última obra essa linearidade não existe, e os 14 textos apresentados são totalmente independentes.

Muitos destes textos são, como disse inicialmente, incompletos, adaptados ou simplesmente ensaios; e mesmo com a preocupação de Christopher Tolkien em organizar e estruturar a obra para que houvesse uma distinção entre autor e compilador, nem sempre a narrativa foi facilmente interpretada.

Uma das consequências do facto deste livro ser constituído por ensaios é a existência de inúmeras notas. Por vezes, existe uma nota por parágrafo (!), o que me obrigou a repetidas pausas na narrativa. O facto de existir também uma verdadeira demanda a nível da explicação, por parte de Christopher, de dados etimológicos ou históricos dá à narrativa um aspecto, também, menos artístico.

A obra de Tolkien pode até ser associada a elfos e outros seres, mas as histórias de que mais gostei tratavam das relações e das histórias dos homens. Talvez seja porque os homens, tão menores que os elfos em tantos aspectos, se revelem, muitas vezes, mais fortes e corajosos de espírito. Saliento ambas as história da Primeira Era, sobre Tuor e Túrin respectivamente, e também as da Terceira no que toca às relações entre Gondor e Rohan e aos acontecimentos precedentes da Guerra do Anel.

Um novo “achado” nesta obra foi a existência dos Drúedain, um povo com características entre hobbit e anão, embora bastante complexo e pouco conhecido na Terra Média. Histórias como a chegada dos Istari à Terra Média, dos quais Gandalf pertencia, ou a de Aldarion e Erendis de Númenor são também complementos muito interessantes e que contribuíram para a boa apreciação desta obra, embora esta segunda me tenha “enervado” em certas alturas, devido às atitudes das personagens.

Em suma posso afirmar que os contos são um óptimo complemento à obra do mestre, embora seja o livro, no seu conjunto, uma obra pouco articulada e coesa. Se me permitem um conselho, não leiam esta obra sem terem um conhecimento geral de todo o mundo tolkiano, pois estes “contos inacabados” são um aprofundar e não uma introdução.

Contos Inacabados de Númenor e da Terra Média de J.R.R. Tolkien

Mesmo assim é um bom livro.

Boa semana e Boas aventuras literárias!

Publicado por Fábio J. às 21:49

Bem, agora será partir para O Senhor dos Anéis, não? :) Espero ler este livro, mas em primeiro lugar O Silmarillion. Acho-o um pouco mais fascinante visto que narra o início do mundo e os posteriores acontecimentos, mas, este, não deixa nem um pouco de o ser. Nunca tinha ouvido falar nessa raça "Drúedain". Além dos diversos elfos, anões, humanos, e hobbits só conhecia mais uma raça muito parecida aos hobbits, a raça do Smeagol antes de se tornar Gollum. "Drúedain" não me lembro de ter sido referido nO Senhor dos Anéis.
Surpreendeste-me ao dizer que chegava a ter uma nota por parágrafo! nunca me aconteceu. Notas fornecem muita informação complementar, sem dúvida, mas por um lado é chato parar, ler o rodapé, voltar acima... E é pena, claro, os contos serem inacabados...

Vejo que está com Montros Fantásticos e Onde Encontrá-los. Também tenho! Tinha também o Quidditch Através dos Tempos, mas, e não faço a mínima ideia como aconteceu, perdi-o! O importante é que ainda tenho este, que é o meu favorito. Acho-o super interessante e de vez em quando vou lá dar uma olhadela para obter informações sobre os diversos seres que povoam Harry Potter. Se Tolkien criou um mundo novo, com a maioria dos seres imaginados por ele, Rowling criou um fantástico mundo paralelo com seres que povoam a cultura e o imaginário popular. Todos nós "conhecemos" unicórnios, fadas, duendes, serpentes gigantes. Torna a leitura ainda mais sugestiva por isso!

Reparei que alguns colegas teus não divergem dos meus,... Já tive uma colega que foi apresentar um livro sem o ter lido! Só pelo resumo da capa e pelo que alguém leh tinha contado!!Eu fiquei incrédula quando ela me contou que o ia fazer, e ainda mais quando a vi apresentá-lo. Bem, para quem tinha lido 2 livros em toda a vida não era esperar mais... Que irá na cabeça dessas pessoas?
Enfim, boa apresentação! :)
cricri a 19 de Março de 2007 às 22:57

Bem, de seguida, talvez já hoje ou amanhã, virá O Hobbit. Achei que faria mais sentido proceder deste forma. Já que O Hobbit é o começo, vou lê-lo primeiro. Depois disso lerei A Irmandade do Anel e darei início à grande trilogia.
Em contos inacabados é contada a história de Gollum antes do SDA. Não enquanto era "normal", mas antes da guerra propriamente dita. Pois bem, pelo que me lembro (ok, fui confirmar!) o Sméagol pertencia aos Stoors, não uma espécie à parte mas um dos três povos que faziam parte dos hobbits. Não viviam no Shire mas eram hobbits.
Acho que fazes mesmo muito bem se leres O Silmarillion. Enquanto pesquisava, ontem, vi li que Tolkien tentou publicar a obra mas foi-lhe recusado. Consta que era a sua obra preferida. O que eu sei é que o livro é muito bom!
Já agora, em Contos Inacabados as notas eram piores pois não estavam no rodapé mas numa página à parte, no final do conto...

Sim, é verdade que estou com "Monstros Fantásticos (...)". Digo estou pois não tive oportunidade de acabar e ainda falta uma meia dúzia de páginas. Já tinha o livro aqui há alguns meses, mas só agora se proporcionou lê-lo. É "engraçado" e demonstrou-me, tal como referiste, que o mundo criado por J. K. Rowling também é complexo... e ainda por cima misturado com o nosso (!). Coitadas das fadas!

A sorte de alguns desses meus colegas foi que não era uma apresentação oral e sim escrita.
Obrigado, mas era uma simples ficha de leitura, para descrever a obra e depois dar a nossa opinião. Confesso que o meu texto opinativo teve bastante "ajuda" dos apontamentos que levei do blog. Mas passei as 220 palavras, como de costume.
Felizmente já estamos naquela fase em que os professores nos deixam ficar a olhar para o tecto, e como tal usamos a aula de Filosofia para discutir Tolkien, Paolini e Dan Brown, com os filmes lá no meio. Digamos que foi uma conversa acesa...

Aproveita o resto da semana (falta tão pouco para as férias!) que eu ainda vou ter prova oral de matemática, amanhã.
Até Breve!

P.S.: Tenho de arranjar "Quidditch Através dos Tempos"!

Bem, então se as notas eram em páginas à parte ainda é pior! muito chato, mas, aposto que o livro compensa. é bom saber que os comentários aqui do blog tenham servido para alguma coisa mais útil! :)
Na minha turma apresentamos uma ficha de leitura e fazemos uma apresentação oral dos livros (embora nem todos façam)...
Não sabia desse facto sobre a publicação de O Silmarillion. É normal que seja a obra preferida de Tolkien, tenho impressão que é a mais completa e complexa. Mas desconhecia isso.

Fui rever o meu Monstros Fantásticos... já nem me lembrava daqueles apontamentos espectaculares do Harry e do Ron (supostamente) e do jogo da forca, etc ! dá um ar mesmo escolar ao livro! Depois a descriçaõ dos "monstros" vista pelos feiticeiros. As partes "os Muggles crêem" está muito boa. Realmente, coitaditas da fadas. Nós que temos tão boa impressão delas! Espectacular são as fénix (deve ser este o plural, não?).Adoro a Fawkes!

Eu já li o Felizmente Há Luar. Quando acabei fiquei com a sensação de que não tinha nexo porém, depois de analisar na aula achei interessante.

Quidditch Através dos Tempos também é muito interessante. Pensei que o tivesses, eu comprei os meus ao mesmo tempo. Mas não deve ser difícil arranjares.

Bom resto de semana e boa prova a mantemática! :)


cricri a 20 de Março de 2007 às 20:29

Realmente uns dos pontos mais "menos bons" de Contos Inacabados são estas notas. Tiram bastante ritmo às histórias.
Para além dessa curiosidade sobre as fadas gostei muito dos dragões e do Kelpie, aquele "monstro" que pode assumir várias formas... uma delas uma gigante serpente marinha que habita no Loch Ness. Uma mistura fantástica entre realidade e fantasia. Também não me importava de transformar algumas pessoas em MacBoon's... É um livro bastante engraçado.

Também já me aconteceu ler algo na escola que achava mau e, depois na análise mudar completamente de ideia. Acontece muito isso com poesia.

Até Breve!

P.S.: Para varias a prova de matemática foi adiada para o próximo período. Não sei para quê que estive a estudar... enfim.
Fábio J. a 21 de Março de 2007 às 20:19

Se formos ler todos os livros de Tolkien de acordo com a cronologia das histórias que são contadas o primeiro a ser lido seria o silmarilliom e depois seria precisamente os contos inacabados, e eu penso que à algum tempo atrás aconselhei-te a ler por esta ordem, pois pensei que seria melhor ler a obra de Tolkien toda seguida, mas agora que li o teu post , percebi que talvez tenha cometido um erro ao dar-te esse conselho. Eu comecei por ler o senhor dos anéis , e depois li o Hobbit , depois li o silmarillion e só por último é que li os contos inacabados, e penso que a razão pela qual gostei tanto de os contos inacabados de numenor se baseia na ordem com que li os livros. Eu já sabia muita coisa sobre numenor e a Terra Média e esse livro serviu para completar algumas lacunas que existiam no meu conhecimento.


A razão porque eu não gostei tanto do Hobbit , foi pelo facto de eu o ter lido logo após o senhor dos anéis , e senti a falta de muitas das personagens de o senhor dos anéis , nomeadamente do Aragorn . O silmarillion só o li 1 ano depois e já não senti a falta dessas personagens.........................................


Eu gostei muito das histórias de "os contos inacabados de Numenor " e embora as histórias não sejam muito coesas, é quase como poder ler 14 livros do Tolkien num só. Acho que o filho do Tolkien fez muito bem em recuperar estas histórias e em publica-las. Só tenho um comentário desfavorável . Por vezes as notas do filho de Tolkien eram em letras tão minúsculas que eu quase que nem conseguia ler. E essas notas eram tantas que eu tinha de interromper a leitura vezes demais. Mas de resto para mim é um livro de quatro estrelas e meia!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!




mc a 20 de Março de 2007 às 22:16

Não te censures pelo conselho! Apesar de tudo acho que ler primeiro este livro não tenha sido assim tão errado. Uma parte que gostei foi a das relações entre Gondor e Rohan, como disse, e talvez isto seja importante para compreender bem este facto em o Senhor dos Anéis. O mesmo se aplica aos Istari.
Talvez (de certeza) por já ter visto os filmes, existem personagens que me dizem muito. Aragon e Gandalf são, sem dúvida as principais. E já pude "aprender" algumas coisas novas sobre Aragon. NO filme ele entra na história quase que por magia.
Hoje vou começar a ler O Hobbit. Depois digo alguma coisa.

Contordo contigo em relação à atitude de Christopher Tolkien, aliás, gostava que o fizesse ainda mais. Sinto bastante necessidade de aprofundar a história de Beren e Lúthien, mas não sei como. Tinha esperanças que fosse desenvolvida em Contos Inacabados. Existem uns 12 volumes de
"The History of Middle-earth" e provavelmente muito é desenvolvido aí. Infelizmente não existem com tradução em português.
Apesar de ter gostado de muito do que li, não poderia atribuir mais do que 4 estrelas ao livro. E comparado com O Silmarillion...

Até Breve!
Fábio J. a 21 de Março de 2007 às 22:03

Já ando ha uns dia para ler este post, mas só hoje é que tive tempo. Está optimo, adorei a forma de como falaste do mundo de Tokien e desta grande obra que é Os Contos Inacabados... Ja ando ha uns tempos para o ler mas ainda não tive oportunidade, alem disso ja comecei a ler a trilogia do Senhor dos Aneis e não quero ler mais nada de tolkien ate a acabar. Boas Leituras
leitor a 26 de Março de 2007 às 21:56

Ainda bem que achaste o post interessante.
Sinceramente acho que fazes bem se só lleres este livro depois da trilogia, uma vez que, tal como disse, este ser mais um complemento do que uma obra por si só.
Também irei começar a ler O Senhor dos Anéis em breve, talvez no fim das férias. Estou curioso para descobrir as possiveis diferenças entre as restantes obras e a obra prima.

Até Breve e Boas Leituras!!!
Fábio J. a 27 de Março de 2007 às 15:45

Um blog sobre livros e afins. A descongelar lentamente...
Contacto
Contacto

As mensagens poderão não ser lidas por extensos períodos. Pedidos de divulgação e/ou colaboração poderão não obter resposta.
pesquisar
 
A ler...
Tales of Earthsea

Romeo and Juliet

comentários recentes
<a href='http://www.cricinfobuzzlive.com/live-c...
E Jack london?Eça de Queiros.....
Também adorei!:http://numadeletra.com/a-mancha-hum...
Quando será lançado o quarto livro em português do...
Estou agora a ler esse livro e este seu texto deu-...
arquivos
2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


Leitores Online
online


O autor deste blog não respeita o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa