Março 27 2007

Começar um post é sempre algo intrigante para mim. Não sei se hei de começar duma forma directa, se com uma saudação ou até se duma forma mais original... Hoje comecei assim, amanhã encontrar-me-ei novamente com esta questão.

Hoje é o Dia Mundial do Teatro, e porque a dramaturgia não é mais do que a Literatura em movimento, este dia não podia deixar de ser assinalado neste blog.

Quantos de nós não leram já uma peça de teatro como se dum romance se tratasse? Eu já li e certamente muitos de vós. É lógico que não se lê um drama como se lê um romance... são coisas diferentes e não devem ser tratadas como iguais. Aliás, penso que o comum dos leitores não investe muito do seu tempo a ler uma peça de teatro. Se encontrar algum charme especial neste género literário provavelmente irá frequentemente ao Teatro, enquanto espectáculo, e apreciará a obra olhando para o palco, ao invés de olhar para o livro.

Mas existem leitores que têm um gosto especial pois, como dizem não gostar de ler (ou não gostam mesmo), quando são forçados a ler algo escolhem uma teça de teatro. É menos maçador, dizem eles, e lê-se mais depressa. Não hajam dúvidas de que a ausência de descrições e narrações dá à obra uma objectividade e clareza únicas, mas penso que é muito melhor apreciar cada descrição e viver as narrações como se fossemos nós as personagens.

Mas este dia serve para assinalar o teatro de palco e não o de livro. Refere-se ao espectáculo, à vida que nele encontramos. E é essa a grande magia do teatro, feita pelos actores! Pegar num simples papel, em simples palavras e dar-lhes alma, dar-lhes vida, dar-lhes cor. Haverá algo tão especial?

O teatro permite ao comum dos mortais fazer algo fantástico: ser outras pessoas! E sabe tão bem encarnar a personagem e viver outra vida que não a nossa! É como brincar, mesmo sendo adulto, e embora o profissionalismo também seja algo importante, não o é menos o facto de ter de haver paixão para se trabalhar em teatro.

O Teatro é uma arte de que pouco usufruo, mas reconheço o seu valor e acho fantástico faze-la.

Vivam o teatro e viva o teatro!

Publicado por Fábio J. às 20:35
Tags: ,

O dia de ontem, como Mundial do teatro, quase me passou despercebido. Já foi tarde que me recordei, quando olhei para a data: 27 de Março. Isto porque de 27 de Março a 27 de Abril há um espectáculo de teatro -o 27 - para comemorar esta época. Uma parceria entre Bragança, Vila Real e outra cidade.
Adoro teatro, mas se puder optar, escolho assistir ou representar uma peça a lê-la. Isto porque gosto de descrições, de narração e o texto dramático tem muito pouco, só mesmo as didascálias e que têm um objectivo clara de dar indicações aos actores e encenadores, não me dando por isso o mesmo gosto. Mas gosto de ver aquelas falas ganharem vida, serem representadas no palco, todas aquelas sensações, é muito bom! Principalmente quando podemos nós encarnar a personagem.
Li a semana passada "Felizmente Há Luar!". Sinceramente, quando acabei não gostei muito, mas depois de analisar as mensagens subentendidas e toda as metáforas fica muito interessante - aliás como quase todos os livros que são de leitura obrigatória (embora a minha esperança com o memorial seja escassa...).
Não fui ver nenhuma peça de teatro nem comemorei o dia de ontem de forma especial, ligada ao teatro!

Não és o único a entrar em dilema quando inicias um post! ;)

Até à próxima! :)
cricri a 28 de Março de 2007 às 14:45

Sem dúvida que o mais fantástico é ver as falas ganharem vida. Afinal é para isso que o texto dramático é feito e só assim tem sentido. Todas as vezes que li texto dramático foi em aulas, pois não vejo real interesse em ler a peça em si. Melhor é vê... ou faze-la.
Concordo contigo. Muitas vezes a nossa opinião muda quando analisamos a obra na sua essência, e quase sempre para melhor.
Vá, continua com esperança em relação ao Memorial que ainda me vais vir dizer que até gostaste.

Até Breve!
Fábio J. a 29 de Março de 2007 às 20:02

Adoro teatro. Adoro ver teatro e adoro representar.
ana oliveira a 28 de Março de 2007 às 16:51

De todas as artes o teatro não é a que mais me fascina, mas também gosto bastante.
Não sou nenhum actor mas posso dizer que, das poucas vezes que participei numa peça a experiência foi fantástica. Acho que gosto mais de fazer do que de ver. A emoção é maior!

Até Breve!
Fábio J. a 29 de Março de 2007 às 20:08

Livro de Teatro Educação
O Teatro Como Ferramenta Pedagógica
Olá! Fiz uma comunidade para o meu livro "O Teatro como FErramenta
Pedagógica"; Que conta com 10 Peças Teatrais sobre o Folclore e
gostaria que vcs participassem!
Lá tem algumas peças disponíveis pra vocês lerem e espaço para vocês
dizerem o que acharam!
Conto com vocês!

Para visualizar a página da comunidade 'O Teatro Como Ferramenta',
acesse: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=49903577

Aproveite essa chance! Por Apenas R$18,00 vc terá o livro completo!
Acesse:
http://www.corifeu.com.br/index.asp?secao=2&categoria=47&subcategoria=0&id=104
Elaine Cristina a 18 de Julho de 2008 às 20:37

Convido-o a formar comigo Daniel Fonseca, um grupo de Leitores de Teatro
Daniel a 28 de Março de 2015 às 21:50

Um blog sobre livros e afins. A descongelar lentamente...
Contacto
Contacto

As mensagens poderão não ser lidas por extensos períodos. Pedidos de divulgação e/ou colaboração poderão não obter resposta.
pesquisar
 
A ler...
Tales of Earthsea

Romeo and Juliet

comentários recentes
<a href='http://www.cricinfobuzzlive.com/live-c...
E Jack london?Eça de Queiros.....
Também adorei!:http://numadeletra.com/a-mancha-hum...
Quando será lançado o quarto livro em português do...
Estou agora a ler esse livro e este seu texto deu-...
arquivos
2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


Leitores Online
online


O autor deste blog não respeita o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa