Junho 01 2007
Antes de mais tenho de assinalar: entramos no meu último mês de aulas. Antes dele terminar estarei de férias!!!
Concentrando-me no dia de hoje, pois bem, é Dia Mundial da Criança, como todos sabemos. Todos nós temos um pouco de criança, mas é às verdadeiras crianças, aquelas que constituem o futuro da sociedade, que este dia se dedica. E como todas elas são um poço de imaginação e de insaciável curiosidade há que as satisfazer. Um livro, nas mãos de uma criança, estimula a imaginação, ajuda a crescer e abre portas a mundos fantásticos. Nós só temos de as ajudar a bater às portas.
A imaginação é sem dúvida um dos bens mais preciosos, se não o mais precioso, de que o Homem dispõe. Com ela fomos capazes de lutar por objectivos, muitas vezes considerados irracionais. Criamos tudo o que conhecemos e, mais fantástico ainda, continuamos a sonhar com novas experiências, novas visões, novos mundos!
Talvez por já termos criado tanto e por sabermos que o ser humano é complexo tenhamos curiosidade por ler sobre a realidade. Aprofundar o dia-a-dia, a vida, as ideias, e os sentimentos de personagens lúcidas e nas quais nos reflectimos consegue ser compensador. Por outro lado, descobrir realidades que nos alertam e chocam (dada a irrealidade quase ficcional da vida) consegue prender-nos como qualquer outra história.
Mas por vezes a realidade também cansa, e há quem goste de partir para novo locais, seguir outras personagens regidas por outras regras, enfim, um mundo que evoluiu do nosso e constitui um refugio onde nos podemos abstrair, ou até esconder, da nossa vida e dos nosso problemas. Somos levados pela mente, guiados pela imaginação.
Existem, no entanto, histórias que ultrapassam a nossa imaginação. Em muitos livros encontramos factos verdadeiramente novos, quase inacreditáveis, pormenores que não podem ser conjugados com nosso mundo e aos quais a nossa mente nunca chegaria, já que foram criados por uma mente individual e criativa. Nestas histórias podemo-nos perder, esquecer que existe um mundo real com regras e problemas, pois tudo é diferente e fantástico.
Seja qual for a área explorada, e o que se explore, um livro permite-nos sempre encontrar novas perspectivas e novos conceitos fazendo-nos crescer. Com a leitura é possível abstrairmo-nos da nossa vida e viver outras, como se trocássemos de corpo e de alma. Por isso mesmo podemos dizer que o Homem é um explorador sem limites, sempre à procura de mais.
Um livro é um passaporte e a leitura uma grande viagem...
___________________________________
Nos livros prefiro explorar:
 
15.58% a realidade
28.57% a imaginação
55.84% o inimaginável

 

Total: 77 respostas
Bom mês e Boas Leituras!!!
Publicado por Fábio J. às 22:29

Olá Crítico!
Eu já me considero de férias, visto que falta apenas uma semana para acabarem as minhas aulas e já terminei os testes todos. Mas...há que não esquecer os exames. Pelo menos esta semana vai ser mais "soft".

O texto está fantástico como sempre! Num livro procuro sempre explorar o inimaginável. A realidade não me fascina muito na leitura, talvez porque é nela que vivemos e não constitua grande novidade. Por isso aprecio tanto o género fantástico - proporciona-nos sempre coisas novas! Normalmente, caso seja um livro "real" prefiro livros históricos. Talvez pela mesma razão, o século XXI é percepcionado quando quiser, os passados já não o são. Interessante esta coisa da leitura nos levar para outros locais e outros tempos! ;)

Bom fim-de-semana
(E viva o último mês de aulas!:) )
cricri a 2 de Junho de 2007 às 16:41

Não posso dizer que tens sorte, pois tens os exames, mas eu ainda tenho testes, apresentações, trabalhos... enfim, nada para relaxar. Mas não fico triste, pois sei que daqui a duas semanas estarei completamente livre!

Não podia estar mais de acordo com o que escreveste. Tiraste-me... as teclas dos dedos(?). Nem sei o que acrescentar pois também prefiro a fantasia por causa do impossivel que lá é possivel, da quebra da monotonia que lá encontramos. E livros históricos são também do meu interesse, principalmente aqueles que misturam a realidade com o mito... é absorvente.
Talvez goste de ler por saber que sou transportado para outros mundos, sempre que leio. É algo incrivel e mágico.

Bom fim-de-semana e VIVA!, que as férias estão próximas.

Partilho da vossa opinião. Também prefiro livros do fantástico, pelo que nos faz transportar para um novo mundo rodeado de seres diferentes do nosso mundo. E não é só por ter seres diferentes mas também a cultura e os hábitos são diferentes. Faz-nos esquecer do "mundo normal" e encanta-nos pelo facto de ser diferente. O real não tem interesse (pelo menos não tanto) porque é algo que é vivido e constitui barreiras para a imaginação. É algo que estamos habituados a viver e por isso torna-se monótono, tal como o Crítico disse. Aconteceu-me isso com harry potter . Devido ao interesse e fascinio que tinha pelo livro, quando estava a lê-lo, parecia que me tinha esquecido do "mundo real" e esse mundo tinha dado lugar ao mundo de harry . Isto também se aplicou com Eragon e Eldest , pois trata-se de um novo mundo com novos seres. E é esta característica (o facto de os livros serem capazes de nos fazer imaginar algo diferente) que os livros do fantástico têm de ter para que sejam bons. Mas não fiquem a pensar que só gosto de livros do género fantástico. É o género nº 1 na minha preferência mas também gosto de outros livros de outros géneros, como por exemplo, os de Dan Brown , em que a imaginação não é tão acentuada, mas no entanto não deixam de ser muito bons. Mas prefiro o fantástico!

P.S: desculpem a extensão e eventuais erros de sintaxe.
pp a 2 de Junho de 2007 às 23:26

abstrair-me do mundo e de toda a realidade. acho que é essa a razão porque eu gosto de ler. Principalmente histórias de fantasia. Quando eu estou a ler esqueço os problemas, os dramas da minha vida, esqueço o tempo e o espaço, pois naquele momento o passado resume-se a um paragrafo e o futuro é apenas um virar de página que está próximo . Só só eu e as personagens do meu livro. Eu entro num mundo completamente diferente, eu mergulho numa realidade que é totalmente diferente da minha, e isso inspira-me, e faz-me bem.

Belo post , adorei o terceiro, o quarto e o quinto paragrafo. e lê-los ao som da musica dos snow patrol ainda os torna mais bonitos. Hoje estou muito melancólica!!!!!!!!!!!!! deve ser da constipação.

Fica bem!
mc a 9 de Junho de 2007 às 16:37

Magnificas palavras as tuas!
Escreves dum maneira tão intimista, tão profunda... já pensaste em fazer disto um modo de vida, ou pelo menos um passatempo? Era sucesso garantido.

Ainda bem que gostaste do post, é sempre compensador saber que agradamos.
Snow Patrol e o que escrevo... vou começar a ouvi-los enquanto escrevo e ver o que dá.

As melhoras da constipação!

Obrigada pelas melhoras!A musica dos snow patrol dá-me mesmo muita inspiração, principalmente a musica Run ". Aliás agora também estou a ouvir uma que por acaso descobri e que é muito bonita. è de uma das actrizes da famosa serie Heroes , na qual sou viciada, mas eu não fazia ideia de que ela sabia cantar tão bem. Hayden Panettiere , é o nome dela. Acho que não faz mal falar um pouco de musica num blog dedicado a livros, pois os livros e a musica são duas formas diferentes de expressão, mas que acabam por ter algo em comum, são pessoais , alguém que gosta muito de um livro é porque se identifica com ele, é porque se consegue perder nas sua páginas e viajar , e o mesmo acontece com a música, só que na música não existem páginas mas sim pautas, não existem letras mas existem notas musicais.

E muito obrigada pelo elogio! Acho que a inspiração também é devida a uma pessoa que escreve muito bem e que eu considero o meu ídolo !!!!!!!!!!! Acho que conheces!
mc a 10 de Junho de 2007 às 21:08

Ah, e experimenta ouvir outra musica dos snow patrol , chasing cars . também é muito agradável ler os teus posts ao som dessa música!
mc a 10 de Junho de 2007 às 21:16

É claro que não há problema em falar de música aqui no blog. Ainda não há muito tempo pensava nisso. Tanto a literatura como a musica (assim como outras formas de artes) conseguem-nos transportar e fazer "viajar" por outros mundos.
Não sabia que a Panettiere cantava (aliás, só soube quem era pois fui procurar imagens suas, na net), apenas a conhecia da série, que por vezes vejo um pouco.

Os elogios que dão são todos merecidos! Só espero que continues a ter inspiração.

Bye
Fábio J. a 13 de Junho de 2007 às 19:21

Um blog sobre livros e afins. A descongelar lentamente...
Contacto
Contacto

As mensagens poderão não ser lidas por extensos períodos. Pedidos de divulgação e/ou colaboração poderão não obter resposta.
pesquisar
 
A ler...
Tales of Earthsea

Romeo and Juliet

comentários recentes
<a href='http://www.cricinfobuzzlive.com/live-c...
E Jack london?Eça de Queiros.....
Também adorei!:http://numadeletra.com/a-mancha-hum...
Quando será lançado o quarto livro em português do...
Estou agora a ler esse livro e este seu texto deu-...
arquivos
2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


Leitores Online
online


O autor deste blog não respeita o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa