Julho 05 2007
Acabo de ler um artigo do Diário de Noticias, no site da Editorial Presença, intitulado “A Longa Viagem Da Literatura Fantástica Em Portugal” que trata o tema homónimo. Entre muitas outras coisas, o artigo refere que a edição e leitura deste género está a aumentar em Portugal e no mundo, mas que existe também a possibilidade desta quantidade ser inimiga da qualidade. Tal como alguém lá diz, cabe ao leitor decidir o que ler, mas não deixa de interessante observar o crescimento deste género, muitas vezes marginalizado, duma forma quase desenfreada.
Uma das escritoras que lá opina é Sandra Carvalho, autora da Saga das Pedras Mágicas, uma das séries portuguesas de maior sucesso, dentro do género. Como é sabido a saga conta já com 3 livros publicados, dum total não confirmado de seis. Depois de ter lido os dois primeiros e me ter encantado com a história o terceiro livro era obrigatório.
“Estranho” foi o primeiro adjectivo que atribuí ao livro, já que a narrativa parecia não encaixar com a dos anteriores e muito do que era descrito parecia fazer parte de qualquer outra história, excepto esta. Talvez pela mudança de protagonista (e pelo facto da anterior ser destituída dum lugar com real importância) senti que me encontrava a ler outra história, e no final acho que o melhor a fazer é mesmo isso: ler este livro como se não fosse a continuação dos anteriores.
O início também foi marcado pela confusão, já que os nomes eram tantos que distinguir personagens se tornava uma tarefa complicada. E uma diferença desta obra reside precisamente na quantidade de personagens e na forma como são abordadas. Ao invés de acompanharmos uma Catelyn independente, centro da história, acompanhamos uma Edwina quase pública numa história que não vive sem as suas irmãs, primos e tios.
Fui também dominado, num primeiro momento, pela surpresa (inclinada para o horror) quando vejo elfos, sereias e demónios entrarem nesta história sem baterem à porta. Numa história com aliados, viquingues e vândalos, era necessário incluir estas criaturas e assim arruinar os pilares originais da saga? Pelos vistos sim, já que foram fundamentais e eu até gostei bastante de algumas das suas partes, mas este é um dos factores que marca a separação entre a primeira e a segunda geração da história e que vem também provar que esta não tem de ser encarada como negativa.
Apesar de tudo isto, acompanhar Edwina foi um prazer. Tal como a mãe, esta precisa treinar e reunir forças para cumprir a sua missão na luta contra o mal, derrubando o inimigo e salvando o mundo. Sempre movida por sentimentos (como manda a moral da saga) Edwina vai ultrapassando os obstáculos até se tornar a Guardiã da Lágrima do Sol, a Rainha do Sol. Tal como ela, Edwin revela-nos a força da vontade e como apenas de nós dependem os nossos actos.
Lá para o final da história não pude deixar de chamar “burros!”, como respeito ao animal, quando as personagens caminham em direcção ao abismo com um sorriso no rosto. Aquele desejo de “se estivesse lá eu!” esteve em mim várias vezes, o que demonstra que realmente vivi a história.
Particularizando, fui arrebatado com as mortes e surpreendido por vários acontecimentos. Edwina não deixa ficar mal a mãe e é também dominada por sentimentos confusos, assim como as suas irmãs. O facto de nesta história acompanharmos várias personagens permitiu à autora debruçar-se sobre imensos temas que, nas sub histórias, puderam ser desenvolvidos e suscitar bastante protagonismo e interesse.
Em certos momentos esta história pareceu-me um pouco “forçada”, já que os acontecimentos não eram muito bem justificados, mas provavelmente é a minha avaliação enquanto fã que influencia esta crítica.
No final ficam várias questões no ar que só serão desvendadas no próximo volume. Inferior aos antecessores, algumas diferenças desta obra podem ter-me surpreendido negativamente, mas mesmo assim esta é uma obra a ter em atenção e que me proporcionou fantásticos momentos de leitura.

Lágrimas do Sol e da Lua de Sandra Carvalho

Boas Leituras!!!

Publicado por Fábio J. às 19:52

ola
como vao as ferias?? as minhas sao so descanso e diversao.
tal como ja disse (se nao passo a dizer) ja li As Lagrimas do Sol e da Lua, tambem senti certas de se estivessa la eu tinha sido muito diferente. a minha parte favorita é no primeiro festival de verao onde se formam tres casaias ( o da freya nao conta na minha opiniao). e a tua qual é ???
ja acabei de ler O Filho das Sombras e agora vou para o Anders 3. Ao contrario da Catelyn e da Edwina, a Liadan é melhor que a mae Sorcha. Entao na ultima parte quando a vejo a negociar parecia uma estratega de guerra.
ARYA a 6 de Julho de 2007 às 10:15

As minhas férias não estão a ser nada de especial, mas a verdade é que também não tenho feito nada! Portanto em breve mudará, provavelmente.

É impressionante como por vezes a vontade de participar na história é tão grande. Nesta, essa vontade esteve presente, o que demonstra que o livro tem qualidade.
Eu não sou lá grande fá dos casais, mas também tem a sua piada. Eu "gostei" bastante da morte da Geirny. Foi uma parte intensa do livro. E depois o suposto ataque da Aesa à Edwina, a suposta morte do Edwin (que eu não acredito), a batalha entre viquingues e vândalos... apesar de tudo foram vários os bons momentos.
Não sei quando o farei, mas pretendo ler a trilogia Sevenwaters... pelos vistos existe mesmo uma semelhança entre esta e a Saga das Pedras Mágicas.

Boas Férias!

ola
pela historia tambem percebi que a morte do Edwin foi uam especie de Teatrada. espero que leias a triologia porke ate agorta tenho estado a gostar bastante.
ARYA a 7 de Julho de 2007 às 22:06

Em primeiro lugar, adorei o artigo! Muito interessante. É incrível ver como só 20 anos depois é que Portugal recebe o género fantástico sme restrições. Só espero que realmente a quantidade seja proporcional à qualidade!

Quanto ao livrol, já esperava...A minha opinião é quase a mesma. Tomara que o próximo "retorne às origens" com aquela mesma intensidade e importância de acontecimentos dos primeiros.
Eu também não acredito na morte do Edwin. Aliás perderiam um pouco a razão de ser... Fiquei foi com pena da Edwina. Que leh acontecrá de seguida, visto ter ficado numa posição tão delicada.. Algumas partes também já não me lembro bem, ...Mas tive pena da morte da Geirny! E detestei aquela filha dela.
Boas férias! Boas leituras! ;)

P.S.: Hoje vi na RTP um concurso do Ler+. Nem tinha conhecimento daquilo. Vi uma parte em que testavam os conhecimentos relativamente a obras lidas e acho que no final tinham um prémio. Eu nem tinha ouvido falar de nada acerca disso..!
cricri a 8 de Julho de 2007 às 23:26

Acho que o género em Portugal precisa de encontrar a sua verdadeira identidade, ou seja, perder as "cordas" que ainda o prendem (demasiado) ao fantástico estrangeiro, muitas vezes com consequências na originalidade. Mas não há dúvida que já existem escritores a aplaudir e obras de grande qualidade.

Ao ler o livro lembrei-me bastantes vezes das opiniões que aqui colhi. E confirmei-as, já que o livro está um pouco abaixo em relação aos anteriores, mas acredito que se deva principalmente à abordagem e ambiente diferente... Gostei bastante da obra e passei bons momentos, como disse. Tenho de confessar que a morte da Geirny tocou-me e a filha dela, bem, uma verdadeira... estúpida, para ser simpático!
Fiquei também bastante curioso em relação ao futuro dos gémeos Helgi e Helga. Parece-me óbvio que passarão para o lado dos "bons", mas e depois? E também espero que o Magnor tenha uma boa lição. Enfim, desejos de fã

Também vi um pouco desse concurso e fiquei bastante surpreendido, já que não me recordo de ter ouvido falar da iniciativa. Disseram que o concurso foi descentralizado, mas a verdade é que me passou completamente ao lado! Enfim...

Boa semana!
Fábio J. a 9 de Julho de 2007 às 16:21

Sinceramnete, acho que nunca na minha vida li livros tao bonitos e tao interessantes como estes da Sandra Carvalho, A saga das pedras magicas. Acabei de ler o segundo livro , o guerreiro-lobo, ha minutos e estou desesperadamente ansiosa por ler o proximo volume.! a serio! Assim que li as primeiras frases do primeiro volume fiquei de tal forma maravilahada que agora nao quuero outra coisa!

Adoro, e tenho muita inveja do amor de Cately e Throst :) Estes livros dao-nos a conhecer uma data de sentimentos e, acima de tudo, mostra-nos que a força do amor, da amizade, da coragem e da determinaçao vence tudo !


Adorava, do fundo do coraçao, poder conhecer sandra carvalho e poder dizer-lhe o quanto a admiro. PARABENS

Ana cruz
Ana Cruz a 9 de Junho de 2009 às 20:02

* Catelyn
Ana Cruz a 9 de Junho de 2009 às 20:05

Um blog sobre livros e afins. A descongelar lentamente...
Contacto
Contacto

As mensagens poderão não ser lidas por extensos períodos. Pedidos de divulgação e/ou colaboração poderão não obter resposta.
pesquisar
 
A ler...
Tales of Earthsea

Romeo and Juliet

comentários recentes
<a href='http://www.cricinfobuzzlive.com/live-c...
E Jack london?Eça de Queiros.....
Também adorei!:http://numadeletra.com/a-mancha-hum...
Quando será lançado o quarto livro em português do...
Estou agora a ler esse livro e este seu texto deu-...
arquivos
2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


Leitores Online
online


O autor deste blog não respeita o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa