Julho 08 2007
A Organização para a Ciência, Educação e Cultura das Nações Unidas, ou seja, a UNESCO, desvaloriza a votação das novas sete maravilhas do mundo. A minha opinião não tem grande impacto, mas a verdade é que também não vejo com bons olhos esta eleição. Da maneira que foi feita, daqui a um ano podemos fazer o mesmo, já que à cerimónia mão faltou o brilho... mas faltou a seriedade e o carácter oficial. Pelo menos foi uma forma de marcar a multiplicidade do 7 e de promover (o turismo em) Portugal.
O que também está cheio de maravilhas é a série de livros As Crónicas de Nárnia, de C. S. Lewis. Pelo menos acho que é assim que se classifica o que encontrei em O Príncipe Caspian, o quarto volume da série. Os conceitos podem ser algo do fantástico, enquadrados num mundo maravilhoso, mas a obra... essa bem longe disso.
Lido em duas noites, este livro foi uma grande surpresa... negativa! Depois de duas páginas fechei o livro, quase horrorizado com a infantilidade da história, os conceitos do estranho mundo, as falas e reacções das personagens, enfim, com tudo! Mas não desisti, pois um clássico do fantástico tem de ter algum valor! E deve ter, desde que o avaliemos tendo em atenção que é um livro para crianças e escrito unicamente para elas.
Ultrapassada a adaptação, lá fui lendo a história, tentando apreciar cada ténue, muito ténue momento. Sendo uma obra para crianças não existem excepcionais enredos, frases eloquentes, nem mensagens profundas, no entanto, os atributos da obra devem-se precisamente à simplicidade da escrita, aliada à grande originalidade e imaginação.
Esta obra centra-se na luta entre os tradicionais “bons” e “maus”, sendo os primeiros constituídos pelos seres falantes da Nárnia Antiga, liderados pelo Príncipe Caspian, e os outros pelo malvado exército do rei traidor. Para acabar duma vez por todas com uma batalha sem resultados, Caspian toca a tromba da antiga rainha Susan que supostamente trará ajuda... e ela vem, sendo justamente os antigos reis de Nárnia (os heróis do segundo volume) e Aslan, a metáfora (que nem o chega a ser, de tão directa e real) de Deus.
No final, Deus... desculpem, Aslan salva os justos e condena os pecadores, trazendo a felicidade aos de bom coração e levando os que não se submetem à sua vontade para fora de Nárnia (mais precisamente para o nosso mundo).
Cada um tem os seus gostos e esta obra não se enquadra nos meus, mesmo tendo em atenção a faixa etária a que se dedica. Exactamente por ter em atenção a faixa etária surpreendi-me com alguns momentos, como mortes grátis e traições familiares, e examinando algumas partes brilhantes da obra, cheguei-me a perguntar como é que isto é um clássico. Bem, pelo menos originalidade deve ter, sabendo que a obra foi escrita há mais de 50 anos...
Estou tentado a não ler mais nenhuma obra da série, mas aquela pequeníssima parte de mim que deslumbrou algum interesse nela ainda quer “tirar as teimas” e ler pelo menos mais um. Mais uma vez digo que isto é apenas e só a minha opinião, e a verdade é que estes heróis, Caspian e os seus animais falantes não me convenceram.

O Príncipe Caspian de C. S. Lewis

Boa semana e Boas Leituras!!!

Publicado por Fábio J. às 23:16

Nunca li "O Príncipe Caspian" mas adorei "O Sobrinho do Mágico" e o segundo, o do filme. Troco sempre a ordem do leão, da feiticeira e do guarda-roupa, por isso não vale a pena escrevê-lo. A linguagem é infantil sim, mas eu achei-a muito...fofinha! Digamos, parecia que estava a ouvir a história contada por aqueles avôs de barbas brancas das histórias de encantar. No primeiro maravilhou-me a criação de Nárnia. No segundo as aventuras e o próprio desenrolar da acção. Sinceramente, li a sinopse da colecção e os mais interessantes pareceram-me os primeiros. Mas, como só ainda li estes...não posso confirmar. Já tenho em mente continuar a leitura das Crónicas este verão. Là lerei, espero "O Príncipe Caspian"...se bem que já nem estou tão entusiasmada.
Mas aconselho-te a ler os outros, tanto o 1º como o 2º livro são bons. O 2º é mais interessante, mas o 1º explica como tudo foi criado e ajuda a compreender melhor os seguintes. Um mini Silmarillion, digamos.
Eu sempre gostei muito de Aslan e de imediato o associei à metáfora religiosa, principalmente no primeiro livro, na criação de Nárnia. Gosto da personalidade. Aliás como no filme que é fidelíssimo ao livro.

Boas férias com Anders..!
Eu vou continuar com a fórmula de Deus, a qual interrompi por alguns dias. Espero retomar hoje, visto estar a ser fantástica e empolgante!...Felizmente! :)
cricri a 8 de Julho de 2007 às 23:44

No fundo até consigo perceber que uma criança adore a história, já que é riquíssima em imaginação, mas não posso, realmente, dizer que gostei pois foram poucas as partes em que senti aquele desejo de fazer parte da história, de a tornar real... até fiquei curioso, em alguns momentos, mas pergunto-me se isso se deveu à curiosidade pelos acontecimentos, enquanto história, ou pela forma como o autor iria descrever determinada situação. Resumindo: faltou-lhe aquela "magia", aquele "click" que nos faz gostar duma história.
O início foi realmente um choque, mas mesmo quando me adaptei não vivi grande momentos a seguir aquelas crianças e animais falantes.
Mas está prometido: irei ler mais um, pelo menos (que tenho cá em casa, da minha irmã) e depois vê-se. Até porque as referencia ao segundo livro eram tantas que me conseguiram deixar interessado.

O início com Anders também não foi dos melhores, se te lembras, mas agora estou a gostar bastante. Não sei se pela minha ânsia dum enredo profundo e bem construido, mas a verdade é que o pouco que já li de Anders 3 está incrivel. Batalhas, mortes... acontecimentos sucedidos de forma arrebatadora. Isto sim, agrada-me!
E cada vez fico mais curioso pela Fórmula de Deus! Confesso que não o comprei porque ainda está caro e não o encontrei noutro lado. Mas pelos vistos irei ter mesmo da abrir a carteira...

Boas Leituras, então!!!

Bem, aconselho-te ao menos a ler um dos dois primeiros livros...são pequeninos nõa perdes nada, depois logo vês!;) Mas que não está repleto de batalhas e mortes, lá isso não! lol

Realmente, quando leste o 1º Anders não ficaste lá muito satisfeito e a verdade é que parece que o entusiasmo relativamente à história tem vindo a aumentar!

Eu não tive de comprara o livro, felizmente. Como cá em casa o meu pai anda interessadíssimo em livros do género cheios de conspirações, templários, códigos...tenho uma prateleira repleta à minha espera!lol Há que aproveitar..! Bem que as editoras podiam ter em conta os estudantes!
Eu aconselho-te mesmo a leres a Fórmula. Super empolgante! :)
cricri a 9 de Julho de 2007 às 18:36

As cronicas de Nárnia é uma obra fantástica, só conheço os dois primeiros volumes, mas enfim... Considero Lewis um tolkien para crianças, pois ele também cria um mundo mais simples, mas no entanto belo... Não achas?

Boas leituras
leitor a 9 de Julho de 2007 às 16:51

Lewis criou um mundo original, criativo e belo, no qual qualquer pessoa (?) gostaria de viver. No entanto achei a obra tão... "flutuante", talvez por ser tão simples. Já li outras histórias para crianças e não me pareceram com um enredo tão superficial como este. Falta "massa" à história...
Ao fim e ao cabo acho que foi a positividade da história que me desagradou. Tudo é tão perfeito na história (ao ponto de uma morte ser algo banal) que não me fez vibrar. Falta realismo, pronto.

Provavelmente lerei outro volume, e aí poderei ver se os "problemas" se estendem a toda a série.

Boas Leituras!
Fábio J. a 10 de Julho de 2007 às 16:53

ola
quem nao leu ( ou pelo menos ja ouviu falar) das cronicas de narnia??? a seguir á estreia em cinema muito pouca gente quase de certeza. eu ja li a colecção toda. nao gostei quando o anao conta a historia do principe caspian. estava a ver que o livro era so sobre a historia dele. nunca mais acabava :(( ja comecei a ler A Filha da Profecia, o ultimo livro da triologia de Sevenwaters.
tambem ja acabei os livros da biblioteca uqe irei entregar amanha. depois deste ultimo livro vou acabar o Anders III e ler o Anders IV. e tu que vais ler a seguir?
ARYA a 10 de Julho de 2007 às 14:31

Concordo contigo: pelo menos depois do filme As Crónicas de Nárnia ficaram conhecidas do grande público. Mas já antes eram tidas em conta e bastante apreciadas, pela sua qualidade, da qual não duvido.
Se queres que te diga o que menos gostei foi mesmo a personalidade dos quatro heróis, ou melhor, a falta dela. Eram crianças, incrivelmente corajosas, como que adultos, mas muito infantis, simultaneamente. Não gostei muito das suas atitudes e aí é que está o grande problema. Nada era definido, não havia um enredo sólido, respostas (nem perguntas) e tudo se desenrolava como que por magia (não na história mas na mão do autor).

Eu já vou a meio de Anders 3 e estou a gostar imenso. Provavelmente já reparaste (pela capa) que haverá uma batalha e eu estou a adorar a batalha e as revelações... totalmente viciante. Tenho lido sempre que posso.
A seguir deste não sei o que lerei... Talvez o derradeiro fim da trilogia de O Senhor dos Anéis.

Também foi esse adjectivo que eu atribui às personagens e à história de "Crónicas de Nárnia ": infantil. Nunca me interessei pela obra. Vi só o filme. E já este também me pareceu bastante infantil.

Finalmente já estou de féria... finalmente! Fiz hoje o exame de Física e Química. Esperava que fosse mais difícil . Mas também se tiver 0 tenho positiva na disciplina e, portanto, não estou muito preocupado. A partir de agora já vou poder vir aqui mais regularmente e comentar. E ler, que é o mais importante!

Já vi o filme do Potter . Gostei muito. Apesar de pequeno, estão lá as partes mais importantes. para mim é o melhor filme até agora. As cenas passam muito rapidamente. Recordo-me da cena em que o harry vê as recordações de Snape . Nem dura 1 min . A luta entre o dumb e o voldemort é intensa e a parte em que harry é possuído está muito boa. A ordem dos acontecimentos está muito fiel ao livro o que é bom.
Aconselho toda a gente a ver. Estou surpreendido pela positiva ao contrário do que acontecia nos filmes anteriores da saga .

Já avancei mais um pouco na "Irmandade do anel". Gostei muito da parte dos hobbits em bree , principalmente na aparição de Aragorn . Uma coisa que eu não gostei foi da tradução para "Passo de Gigante" e doutras traduções que se fizeram, como por exemplo, "pé magnífico", mas enfim...

Peço desculpa se não falei muito do tema em questão...
pp a 12 de Julho de 2007 às 22:12

Penso que foi por achar a história tão infantil que não gostei. Sempre a mesma coisa, sem surpresas nem enredo suficientemente interessante.

Eu já estou de férias há algum tempo mas a verdade é que não me sinto como tal... é uma sensação estranha. Para além disso não tenho andado com muito "apetite" para escrever aqui no blog.
Em compensação tenho lido bastante, e estou a adorar.

Eu era para também ir ver, já tinha tudo combinado com uns amigos e tudo, mas na última não pude... agora nem sei quando poderei e estou cada vez mais curioso. Vou tentar no fim-de-semana!

Ainda bem que encontro alguém que gosta dos hobbits! Eu também gostei bastante dessa primeira parte mas pensava que era o único. E tens razão, esses conceitos são um pouco... estranhos, até chegam a "descredibilizar" a história, mas acredito que fosse a melhor tradução, já que Tolkien inventava assim uns nomes.

Deixa lá o tema, gostei do comentário!!!

Nunca tive muita curiosidade para ler as Crónicas de Nárnia... Nem a história nem o filme me convenceram a puxar os cordões à bolsa para adquirir um dos volumes. Há tantos livros que me parecem mais interessantes para ler.

PP, obrigada pelo comentário ao novo filme do Harry Potter. Espero poder ir ver no dia do meu último exame (dia 20 :'( um exame horrível de complementos de máquinas eléctricas:'( ). O teu comentário veio reforçar a minha vontade de ir ver este filme, já que também não apreciei muito os anteriores.

Eu confesso que tinha curiosidade em conhecer a série. Mas pronto, foi o que foi... Não houve "química" entre nós! lol

Eu não sou um verdadeiro fã dos filmes, mas gosto bastante. Espero que este consiga superar os anteriores e ai sim, revelar-se-á uma surpresa. Estou a tentar ir, mas acho que, depois de ter desperdiçado a ida na estreia, vai ser mais complicado.
Bem, boa sorte para o exame que só pelo nome não parece ser simples!

Até Breve!

O filme cinematograficamente (se é que a palavra existe- assim de repente acho que sim) está muito bom! é claro que algumas coisas não foram explicadas. Lembro-me da conversa entre o dumbledore e o harry no fim. Quer dizer, talvez nem tenha sido uma cena mal explicada, mas um resumo da conversa do livro. Outros momentos do livro nem apareceram. E foram muitos. O trio pareceu-me melhorar. O daniel Radcliffle evolui. Parece que já consegue fazer transparecer os sentimentos da personagem, principalmente a raiva e o ódio que predominam no filme. Umas das coisas que gostei mais foi o elenco. A Umbridge está espectacular . Acreditem, ela é tão irritante no filme como era no livro. Quando a vi pensei: "era mesmo assim que eu a imaginava". Luna está perfeita. Também está muito fiel ao livro. E a batalha entre os dois velhos está muito boa (como já disse). Dá para ver, realmente, o poder dos dois e como eles se equivalem.

Temos que ver o filme como uma adaptação de um filme e não como uma transcrição exacta do livro com todos os seus momentos. Como uma adaptação está bom. Claro que uns minutos a mais não lhe fariam mal...

Crítico, não sei se supera os anteriores. Os três primeiros supera, com certeza. Agora o 4º!! Permaneço com a dúvida. Talvez seja um pouco melhor que o 4º. Também gostei desse. Depois de veres diz o que achaste...ok??

Pink robot. Desejo te boa sorte para o exame. Sim, o nome não é muito apelativo "complementos de máquinas eléctricas" :)
pp a 14 de Julho de 2007 às 19:53

Conheço a obra desde criança e essa a altura em que deve ser lida pela primeira vez. Correcção Aslan não é exacatamente Deus, mas Cristo. Ele é o filho e não o pai. É uma obra instencionalmente escrita para crianças. Deve-se ainda ter em conta quando lido em adulto, que a obra é escrita durante o decorrer da 2ª guerra mundial.O volume o Trono de Prata, foi o que inspirou autora de Harry Potter e informo ainda que as crónicas não são uma imitação do senhor dos anéis para crianças como muita gente escreve por aí, pois foram escritas e publicadas muito antes do Senhpor dos aneis.Quando muito o Senhor dos anies são uma imitação das crónicas para adultos. Se tivesse tido em conta asegunda guerra mundial não se espantava com as mortes grátis e traições familiares, pois era a realidade da época...Mas como diz gostos são gostos. Eu prefiro mil vezes as crónicas ao Harry Potter mas são gostos....
Alfa a 10 de Fevereiro de 2009 às 15:18

Antes de mais obrigado pelo comentário.
Começo por dizer que eu li a obra, caso não tenha percebido. Quanto ao que representa Aslan, parece-me não haver uma diferença significativa entre Deus e Cristo. Aslan é um figura divina, mas o que representa no mundo real, se é que podemos fazer tal transposição, é fruto da interpretação de cada um. A mim não me interessa o que é, se quer usar este verbo; interessa-me sim o modo descarado com que o autor usou o que representa.
Agradeço todas as informações que me dá. A verdade é que não me fazem mudar de opinião. Não acho que seja um livro adequado a crianças, aliás, não acho que seja um livro que valha a pena ler. Talvez na época o livro se enquadrasse naquilo que se espera dum livro com estes moldes, contudo, a meu ver, hoje em dia é mau. Ainda assim, tenha-se em conta que já li outro livro destas crónicas e gostei.
Quanto às mortes, traições, etc, o factor "guerra", que é declarado na obra, apenas reforça a minha opinião. Tais pormenores não me parecem adequados, talvez até porque foram mal explorados.

Quanto às comparações que faz, não me posso pronunciar quanto à suposta inspiração de JK Rowling no Trono de Prata, apesar de me parecer que uma coisa não tem nada a ver com a outra. No que toca ao Senhor dos Anéis, a suposta imitação, seja de quem for, parece-me completamente absurda. Mas pronto, cada um com as suas ideias.

E, já agora, eu prefiro mil vezes o Harry Potter, quanto mais não seja porque me parece muito mais lógico e bem construído. D'As Crónicas de Nárnia reafirmo apenas a grande criatividade do autor.

Gostos são gostos, e ainda bem que os podemos discutir.
Fábio J. a 14 de Fevereiro de 2009 às 19:47

Obrigada pela sua resposta que respeito só duas coisas:
um - é o próprio C.S Lewis nas suas cartas que refere que Aslan é Cristo e por isso em livros se refere como o filho do grande imperador...
dois- foi a própria autora de Harry Potter em entrevistas a dizer que se inspirou no trono de prata e sim as ssemelhanças são ténues,mas certas personagens não , nem alguns nomes dados a algumas coisas.Apenas para dizer que nem uma declaração nem outra são ilações minhas , mas informações dadas pelos próprios. Boas leituras.

Do Harry Potter gostei do primeiro , os restantes são bem violentos e as relações familiares não me parecem muito pacíficas.

Quanto às guerras elas existem e fazem parte da nossa História qued estárecheada de traições familiares einfelizmente cheia de crianças vítimas impotentes de guerras que grassam por todos esse mundo.

Talvez a minha perspectiva seja esta porque lia aobra muito antes de existirem Harry Potters e afins.

Boas leituras

Alfa a 15 de Fevereiro de 2009 às 14:12

Antes de mais, desculpe só responder agora e desculpe se pareci... indelicado.

Ora bem, eu já tinha lido qualquer coisinha sobre Aslan ser Cristo e não Deus mas é como lhe disse, para mim não faz muito sentido fazer a distinção.
Quanto à JK Rowling, também sabia dessa suposta influência declarada, mas não consigo ver grandes semelhanças. Se ela dissesse que se inspirou em Ursula Le Guin e no seu Ciclo de Terramar, isso sim, faz sentido (se bem que nem é necessário: a saga HP é quase um plágio, ou melhor, um pastiche do Feiticeiro e a Sombra).
A séria HP é violenta? Nem preciso comparar com as Crónicas de Nárnia para não a achar assim tão violenta, mas lá está, são opiniões e susceptibilidades.

Ainda bem que temos perspectivas diferentes. Assim podemos discuti-las!
Muito obrigado pela sua opinião. Estou a gostar de debater o assunto.

Boas Leituras!
Fábio J. a 24 de Fevereiro de 2009 às 22:27

Um blog sobre livros e afins. A descongelar lentamente...
Contacto
Contacto

As mensagens poderão não ser lidas por extensos períodos. Pedidos de divulgação e/ou colaboração poderão não obter resposta.
pesquisar
 
A ler...
Tales of Earthsea

Romeo and Juliet

comentários recentes
<a href='http://www.cricinfobuzzlive.com/live-c...
E Jack london?Eça de Queiros.....
Também adorei!:http://numadeletra.com/a-mancha-hum...
Quando será lançado o quarto livro em português do...
Estou agora a ler esse livro e este seu texto deu-...
arquivos
2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


Leitores Online
online


O autor deste blog não respeita o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa