Agosto 26 2008
Depois de um autor português galardoado com o Nobel da Literatura, um autor colombiano galardoado com o mesmo. Crónica de uma morte anunciada foi a primeira obra de Gabriel García Márquez que li, e gostei mais do que esperava.
O título da obra não podia ser mais explícito. Esta obra é uma crónica, uma crónica baseada em acontecimentos passados em meados do século XX, na Colômbia rural. Estruturada como uma investigação jornalística, a obra narra a história do assassinato de Santiago Nasar, injustamente acusado por Angela Vicario de a ter desonrado. Quando, na noite de núpcias, Angela é enviada pelo recente esposo, Bayardo, de volta para a família, os seus irmãos prometem vingar a honra da família ultrajada, e não o tentam esconder de ninguém. Todos os habitantes da aldeia conhecem as intenções dos dois irmãos... excepto Santiago.
O leitor fica a conhecer o destino deste homem logo nas primeiras frases do livro. Apesar disso, os pormenores desta bizarra história surpreenderam-me e a narrativa simples viciou-me. Por diversas vezes o narrador reconta a história, completando-a, desenvolvendo-a, até que o ciclo termina com o momento fatal, o culminar de uma série de peripécias assombrosas.
Ao longo de toda a leitura acompanhou-me a perplexidade. No fundo, esta é uma história sobre a fatalidade, onde costumes e tradições, medos e ingenuidade se misturam, e na qual um homem morre em frente de uma população que nada faz para impedir uma morte anunciada.
A crónica foi muito bem conseguida, muita bem estruturada. Talvez por isso tenha gostado tanto de uma obra que, à partida, me parecia ter uma premissa não muito interessante. Não me arrebatou, nem me despertou a curiosidade para ler outras obras do autor. Contudo, gostei e recomendo.
Crónica de uma morte anunciada de Gabriel García Márquez
Boas Leituras!
Publicado por Fábio J. às 22:55

De Garcia Marquéz , até agora, só li "Os Funerias da Mamã Grande" mas tenho curiosidade em ler mais títulos quer deste autor, quer de outros autores sul-americanos. Gosto dos estilo de escrita dos sul-americanos, especialmente de Isabel Allende. Tenho cerca de metade da obra publicada dela e a vontade de adquirir os restantes títulos é grande.
Boas leituras :)
Isabel Maia a 27 de Agosto de 2008 às 00:26

Se não estou em erro este é o primeiro autor sul-americano que leio, portanto não posso comentar o estilo. Seja como for, tal como disse, apesar de ter gostado desta obra não sei se lerei mais obras do autor. Não é que não queira, mas há tantos outros...
Quanto a Isabel Allende, a colecção da Sábado editou uma obra sua, mas eu não a adquiri. É pena, pois tenho imensa curiosidade e só li coisas boas a seu respeito. Quem sabe...

Até breve!
Fábio J. a 27 de Agosto de 2008 às 20:15

Aconselho vivamente o "Cem Anos de Solidão" do autor. Uma obra genial, embora nem sempre de leitura linear mas é isso mesmo que a torna única. É uma obra que merece ser lida e que revela toda a genialidade do GGM.

A primeira obra que li dele foi "As memórias das minhas putas tristes" e fiquei para lá de desiludida com a história linear, sem chama, sem profundidade significativa. Fiquei a pensar porque motivo alguém deu um Nobel a um escritor que escreveu um livro simplório e pouco interessante.

Seguidamente li o "Cem anos de solidão" e fiquei deslumbrada. Aconselho a leitura a toda a gente!
Vera F a 28 de Agosto de 2008 às 11:33

Como disse não tenho intenções de ler outro livro do autor, mas se o vier a fazer já sei qual lerei: toda a gente diz bem do "Cem anos..."
Registei! Vou informar-me sobre esta obra...

Obrigado pela sugestão
Até breve!
Fábio J. a 28 de Agosto de 2008 às 22:27

de facto depois de ler ' cem anos ...' as restantes obras do autor ficam talvez aquem daquilo que esse livro é....
tiago a 16 de Maio de 2010 às 13:30

Depois de ler esta opinião devo dizer que assino por baixo.
Apesar de ser um bela obra de literatura não é de todo a melhor que este autor escreveu.
Sandra a 28 de Agosto de 2008 às 20:26

Ainda nao li as crónicas mas ele foi galardoanado com ourtro nobel, A incrivel e triste história de candida erendira e da sua avó desalmada. Esse ja o li e é fantástico.

Boas leituras
leitor a 29 de Agosto de 2008 às 00:49

É um grande escritor!!!
Tenho o Viver para contá-la para ler mesmo à minha frente. Sei que será boas horas de leitura.
Cláudia Oliveira a 31 de Agosto de 2008 às 11:29

Gostaria ler este livro que nas livrarias do meus Pais Angola nao se encontra. Assiste o firme baseado nesta narraçao historica em 1990 em Stutgarte, Alemanha e gostei muito dele mas, como as narracoes cinematograficas sao sempre inforriores a narracao escrita, eu tenho imenso prazer de ler o livro por completo. Alguem pode ajudar-me a ter este livro em maos?
David Ginga/Angola
David Ginga a 2 de Maio de 2010 às 09:51

Gabriel García Márquez é um dos autores mais lidos e distribuídos no mundo, pelo que estranho a inexistência de obras suas em bibliotecas ou livrarias angolanas. É pena, porque ele merece ser conhecido :/.
Concordo, na grande maioria das vezes compreendemos muito mais da história pela narrativa escrita: há sempre algo que se perde na adaptação para o cinema, é mesmo assim...

Quanto ao ter o livro em mão, alguma ideia em concreto? :)

Boas Leituras!
Fábio J. a 14 de Maio de 2010 às 23:57

Gabriel García Marquez é um dos maiores escritores da actualidade e o Nobel que lhe foi atribuído é justo e merecido.

"Crónica de uma morte anunciada" é um livro que se lê numa tarde, interessante e bem escrito mas está longe de ser a obra mais importante deste escritor e nem sequer reflecte a grandeza da escrita de Gabriel García Marquez.

"Cem anos de solidão" é, sem dúvida, o expoente máximo, de Gabriel García Marquez. Arrisco-me a dizer que é um dos melhores livros de sempre.
Daí que seja uma constante nas listas dos melhores livros de sempre.

"O amor nos tempos de cólera" é outra das soberbas obras deste autor. Outra leitura imperdível.

De Gabriel García Marquez também já li "Do amor e outros demónios" que recordo com muito carinho, porque também gostei imenso.

Quem quer ter uma opinião sobre Gabriel García Marquez não se pode ficar pela "Crónica de uma morte anunciada". É obrigatório ler "Cem anos de solidão".

Abraço,
Carlos Manuel Lopes da Silva
Carlos Manuel Lopes da Silva a 15 de Setembro de 2010 às 10:58

Está anotado! ;)

Obrigado pelas sugestões!
Fábio J. a 26 de Dezembro de 2010 às 22:57

Fico contente por saber.
Quando ler mais obras de Gabriel García Marquez, por favor diga o que achou. Podemos trocar opiniões.
Abraço,
Carlos Manuel
Carlos Manuel Lopes da Silva a 4 de Fevereiro de 2011 às 14:03

Um blog sobre livros e afins. A descongelar lentamente...
Contacto
Contacto

As mensagens poderão não ser lidas por extensos períodos. Pedidos de divulgação e/ou colaboração poderão não obter resposta.
pesquisar
 
A ler...
Tales of Earthsea

Romeo and Juliet

comentários recentes
Boas pessoal eu já li o primeiro livro desta saga ...
Jamais tinha lido algo Tao lindo quanto este roman...
A vida num sopro e de longe I melhor romance que l...
Vários sites disponibilizam livros digitais de liv...
Você poderia me informar um link de um site para e...
arquivos
2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


Leitores Online
online


O autor deste blog não respeita o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa