Março 21 2010
Toda a poesia é luminosa, até a mais obscura. O leitor é que tem às vezes, em lugar de sol, nevoeiro dentro de si. - Eugénio de Andrade
Hoje, 21 de Março, começa a Primavera, a estação do reflorescimento, de um novo início, do amor, dos poetas… Talvez por isso se assinale o Dia Mundial da Poesia, segundo a UNESCO.
Não vou fingir ser um assíduo leitor de poemas. Tenho os meus dias. Mas gosto, e pergunto-me se a poesia não é, justamente, um lugar seguro nos momentos perigosos; ou uma oportunidade para sentir pelas palavras dos poetas o que de outra forma se retém nas sombras do quotidiano.
Costuma-se dizer que somos um país de poetas, que na nossa língua existem poemas sem igual e, no entanto, os factos deixam transparecer uma realidade menos poética, se me é permitido o paradoxo.
Quantos volumes de poesia lemos no passado ano? Quantos poemas? A resposta não interessa, porque amanha tudo continuará igual. Ainda assim, vale a pena dedicar um pouco do nosso tempo à poesia, ouvindo-a, por exemplo, ou optando por ler um clássico, ou uma das novas vozes poéticas nacionais. O que não faltam são possibilidades.
A antologia Poemas Portugueses, recentemente publicado pela Porto Editora, reflecte a pluralidade das criações poéticas no nosso país. Contudo, de nada servem os títulos se não fizermos deles mais do que palavras. Por essa razão, fica aqui registada a vontade de, no próximo ano, escrever sobre os mais poemas que li, ao invés dos que poderia ter lido. A poesia merece-o.
Na lírica, cada verso é um fôlego dado na travessia dum oceano, oceano esse que contamina todo o ser e o transforma, levando-o para um lugar onde nem corpo nem mente são concretos e para onde as ondas das palavras chocam com a praia mais surreal, mais incrível ou mais terrível.
Dor e prazer, amor e ódio, luz e trevas. Cada estrofe é a montanha que segura o céu e nos tapa o horizonte, só para depois o vir mostrar, com espantosa perfeição.
Até Breve!
Publicado por Fábio J. às 19:34
Tags:

Tenho pena de não gostar de poesia...
Joshua a 25 de Março de 2010 às 12:23

Eu gosto, não de toda claro, mas gosto... Mas gosto ainda mais de analisar. Tenho saudades do secundário, quando passávamos horas a decifrar as estrofes dos poetas: um exercício fascinante e maravilhoso, pelo menos para mim, claro está :P
Fábio J. a 1 de Abril de 2010 às 23:45

Um blog sobre livros e afins. A descongelar lentamente...
Contacto
Contacto

As mensagens poderão não ser lidas por extensos períodos. Pedidos de divulgação e/ou colaboração poderão não obter resposta.
pesquisar
 
A ler...
Tales of Earthsea

Romeo and Juliet

comentários recentes
<a href='http://www.cricinfobuzzlive.com/live-c...
E Jack london?Eça de Queiros.....
Também adorei!:http://numadeletra.com/a-mancha-hum...
Quando será lançado o quarto livro em português do...
Estou agora a ler esse livro e este seu texto deu-...
arquivos
2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


Leitores Online
online


O autor deste blog não respeita o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa