Novembro 04 2006

Não quero repetir o assunto do último post ou escrever sobre assuntos já mais que debatidos neste blog, no entanto, hoje voltarei a opinar sobre o "ler".

Não sou nenhum especialista sobre orientação psicológica ou no funcionamento mental, contudo, vi hoje na televisão (algo que raramente faço), num programa da Dois, que "ler, para além de melhorar as capacidades intelectuais, melhora o raciocínio e aumenta a capacidade de adquirir e processar informação".

Estas seriam razões mais do que suficientes para qualquer um querer ler, mas, tal como nem toda a gente come sopa, apesar de conhecer os benefícios que esta trás para a saúde física de qualquer homem, nem todos lêem, mesmo sabendo dos benefícios mentais que se pode adquirir.

Seria então uma boa opção obrigar o grande público a ler, começando pelas crianças, mais facilmente influenciáveis e com um futuro em aberto cheio de gavetas onde guardar o prazer da leitura. No entanto, na minha opinião, não é de bom tom obrigar as crianças (ou mesmo os adultos) a ler. Ler deve ser um prazer, não uma obrigação.

Isto agrava-se quando vemos que muitos dos livros recomendados aos jovens, pelo próprio ministério da Educação, são clássicos. Não tenho nada contra os clássicos (portugueses ou não), no entanto, ninguém me pode convencer que um jovem de 12 anos, depois de ler Os Maias irá dizer: "Como é bom ler, não quero outra coisa!". Os clássicos não são um ponto de partida mas sim um ponto de chegada.

O verbo ler não é, nem nunca poderá ser usado no Imperativo.

Poder-se-á então concluir que, quem nunca leu ou não gosta de ler, nunca deve ou pode faze-lo? Eu sou da opinião que só não gosta de ler quem ainda não encontrou o livro certo, o estilo certo, e que algures, em alguma estante ou livraria estará o livro apropriado para cada um.

O mais importante é procurar aquele livro, depois disso virá o resto e espera-se que este seja repleto de histórias e narrações marcantes. Comigo aconteceu assim, com outros certamente de igual maneira, então porque não poderá acontecer com todos desta forma?

Não vou realçar novamente que é importante ler (apesar de o ser), vou apenas concluir duma forma simples com uma frase dum comentário feito aqui, à poucos dias: "... a ler, aprendemos muitas coisas...".

Até breve e Boas Leituras!!!

Publicado por Fábio J. às 17:33

Também sou a favor dos clássicos, mas não da sua introdução tão espontânea como é na escola, primeiramente tem de haver um gosto pela leitura e só depois é que podemos avançar para leituras mais profundas, tal como tão bem referiste.
Tem de haver uma ligeira e contínua introdução da literatura no mundo das crianças para que estas não se tornem adultos que detestam ler.

Vai aparecendo, até breve e Boas leituras!!!
Fábio J. a 9 de Novembro de 2006 às 19:27

Um blog sobre livros e afins. A descongelar lentamente...
Contacto
Contacto

As mensagens poderão não ser lidas por extensos períodos. Pedidos de divulgação e/ou colaboração poderão não obter resposta.
pesquisar
 
comentários recentes
Muito boa tarde, gostaria de comprar o livro o alq...
O livro pareçeme intereçante eu vou começalo a ler...
Um religioso falando em delírios... chega a ser pa...
-Crónica de uma morte anunciada...vi esse filme em...
Realmente, sou fascinada por este livro, maravilho...
arquivos
2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D




O autor deste blog não respeita o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa