Junho 03 2008
Por motivos meramente técnicos, que me ultrapassaram, estive exactamente durante uma semana sem acesso à Internet. Como tal, foi-me impossível actualizar o blog e comentar muitas das coisas que se têm vindo a passar no universo literário.
Houve, em especial, algo que temi não poder assinalar: os dois anos passados desde o arranque deste blog. Considero-a uma data significativa, já que muito mudei desde que aqui comecei a exprimir-me. E muito tem este blog de mim, não posso deixar de confessá-lo. Este post é, aliás, o 200º que publico.
Curioso quanto à opinião dos visitantes acerca de blogs literários como este, coloquei, na habitual caixa de opinião da barra lateral, uma questão acerca da relação destes meios de comunicação com o universo literário actual.
Não direi todos os dias, mas basta fazer uma breve pesquisa na Internet para perceber que quase todas as semanas surge um novo blog literário português. E se é verdade que muitos deles não vingam, não passando do post de apresentação, não é menos verdade que outros tantos conseguem captar a atenção de uns quantos cibernautas e definir-se como um espaço de opinião e critica literária interessante.
A diversidade de estilos, de perspectivas e de intencionalidades levam à formação de um cosmos paralelo, no qual os livros são o mote principal mas onde tudo pode ser dito. Local privilegiado para a crítica e divulgação, há muito as editoras perceberam que o mundo dos blogs é um mundo a conquistar, quiçá o espaço excepcional na promoção de uma nova obra literária ou de um novo autor.
É difícil precisar qual a real influência de um blog, e um blog literário especificamente, nos seus visitantes, mas parece-me claro que, independentemente de outros factores, quem lê um blog sobre livros falo por gosto e curiosidade e, como tal, acabará por ser minimamente influenciado pelo que lá encontra.

Assim sendo, os blogs que se dedicam à crítica e à divulgação literária têm um papel emergente no mundo dos livros... resta saber se, mesmo com tal intencionalidade, fazem realmente parte deste.

No fundo, este é apenas mais um entre tantos outros blogs sobre livros.  

 

No actual universo literário, os blogs sobre livros são:
 
70.45% Indispensáveis
18.18% Casualmente úteis
2.27% Desnecessários
9.09% Mero entretenimento

 

Total: 44 respostas
 

Bons blogs!!!

Publicado por Fábio J. às 23:54
Tags:

Maio 18 2008
Já muitas vezes aqui afirmei que adoro embarcar numa boa história de fantasia e navegar através da sua narrativa, maravilhando-me com acontecimentos extraordinários e irreais, capazes de desafiar a minha imaginação.
Por isso mesmo, quando o convite me foi feito não hesitei. É com muito gosto que anuncio a minha participação no blog Correio do Fantástico, passando a ser mais um carteiro deste espaço que tem vindo a desenvolver um trabalho distinto na promoção da literatura fantástica.
O blog Os Livros continuará a ser o meu espaço privilegiado para opinar, mas terei no Correio do Fantástico a oportunidade de desenvolver alguns temas que há muito desejo discutir.
Assim sendo, fico à espera da vossa visita a este espaço, no qual podem já estabelecer contacto com o trabalho dos meus dois colegas, Roberto Mendes e Pedro Ventura.
Publicado por Fábio J. às 23:30
Tags:

Dezembro 15 2007
Este foi um Sábado semelhante a tantos os outros, com uma tarde ocupada e aborrecida, mas quando me lembrei de ler os últimos comentários do blog eis que leio: “Ganharam! Os meus parabéns”. Confesso que senti um momentâneo friozinho na barriga, e que minha disposição mudou.
Tal como aqui publiquei na passada quarta, este blog foi nomeado em duas categorias, Artes e Cultura e Literatura, na iniciativa Melhor Blog Português 2007. Pois bem, como já transpareci em cima, o blog Os Livros revelou-se hoje vencedor, obtendo o primeiro lugar na categoria Artes e Cultura e o segundo no que toca aos blog sobre Literatura.
Mais uma vez reforço a minha opinião sobre o quão relativa pode ser a amostra mas, embora eu próprio possa apontar bons blogs com tema semelhante ao meu, é muito gratificante saber que um júri, independente e bem formado (julgo eu), se decidiu pela minha criação. A eles um muito obrigado, bem como àqueles que me nomearam e/ou visitam este blog. Parabéns, também, aos restante nomeados e ao vencedor da categoria Literatura.
E já que estou numa de prémios, agradeço também ao Rastr por me ter atribuído o Diz que até não é um mau blog. Segundo as regras deste, devia enunciar 7 blogs que considere bons. Em vez de sete, dedico-o a todos aqueles que se esforçam e, mesmo sem receberem nada, muitas vezes sem receberem um comentário que seja, continuam a publicar nos seus blogs, ajudando a aumentar a comunidade portuguesa contribuindo, muitas vezes, com as suas criações alternativas e de qualidade.
Pergunto-me agora o que estaria eu a fazer neste momento se não tivesse criado o blog... e ainda dizem que ter um blog não influencia a vida duma pessoa?
Obrigado aos meus visitantes. Que possa fazer ainda mais e melhor.
Até Breve!
Publicado por Fábio J. às 23:18
Tags: ,

Dezembro 12 2007
Sei que o blog tem estado parado, como que congelado pelo frio destes dias, mas agora prometo alterar este estado letárgico, pelo menos nos próximos tempos. Finalmente! terei tempo para descansar e me dedicar a outras tarefas, entre elas a actualização do blog.
Antes de mais, fica aqui o registo do facto e o agradecimento a quem o proporcionou: a nomeação deste blog na iniciativa Melhor Blog Português 2007. Sinceramente, não vejo porque me congratular: é bom continuar na “corrida” e perceber até que ponto um trabalho que faço de livre e espontânea vontade, por prazer, pode ser reconhecido e apreciado, mas tenho noção que este “melhor” é bastante relativo, principalmente devido à reduzida amostra. Mas reforço o contentamento e a expectativa. Boa sorte aos restantes nomeados na categoria Artes/Cultura.
Nos próximos dias aparecerei por aqui... Pretendo comentar uns livros com que me tenho deparado, mas não hoje.
Até lá, Boas Leituras!!!
Actualização (13/12/07): Acabo de saber que o blog está também nomeado na categoria Literatura. O regulamento não permitia a nomeação em duas categorias, mas, ao que parece, foi alterado. Obrigado a quem nomeou este blog. Começo a ficar curioso...
Publicado por Fábio J. às 23:53
Tags: ,

Setembro 12 2007
Mal posso acreditar que as férias acabaram. Todos os anos digo o mesmo, mas esta vez salienta-se pela apatia que envolve este início de ano lectivo. O mesmo local, as mesmas pessoas, as mesmas coisas... parece que as férias foram apenas um fim-de-semana! Talvez seja o stress pós-férias, que parece estar agora na moda, mas daqui a um mês já devo estar consciencializado...
Neste meu blog com já mais de um ano, tenho escrito sobre diversos autores e obras que leio ou simplesmente me despertam interesse. No entanto, como é óbvio, existem vários nomes e títulos que não chegam a passar por aqui. Digo isto pois, há algum tempo, referiram a ausência de Luís Miguel Rocha no blog. Como ele, inúmeros autores não são aqui referenciados (é impossível faze-lo), mas desta vez não quero deixar de escrever sobre ele.
É que, depois do best-seller O Última Papa (um romance sobre a morte do Papa João Paulo I), obra editada em vários países (e com destaque e alguma polémica), Luís Miguel Rocha volta a pisar terreno papal e a apresentar-nos um thriller religioso inquietante que promete “abalar a realidade como a conhecemos”: Bala Santa.
Nesta obra, o autor portuense questiona os acontecimentos que estiveram na base da tentativa de assassínio de João Paulo II, no Vaticano, em 1981. Numa mistura entre realidade e ficção, a história flúi entre “uma jornalista internacional, um ex-militar português, um muçulmano que vê a Virgem Maria, uma padre muito pouco ortodoxo que trabalha directamente sob as ordens do sumo-pontífice, vários agentes dos serviços secretos mais influentes do mundo e muitos outros personagens dos quatro cantos do globo”, todos eles em busca duma verdade que nem sempre é útil.
Este é também um livro que pretende dar respostas, entre as quais o porquê de, “entre as cerca de 20 mil pessoas que nesse dia saudavam o Papa, estar um conjunto de "homens silenciosos", pertencentes a vários serviços secretos, entre os quais o KGB, a Mossad, a CIA, o MI6 e agentes da nova democracia portuguesa”. “O que faziam? É uma das respostas deste livro”, garante Luís Miguel Rocha em entrevista dada.
Bala Santa é, na obra, uma das três que atingiu o Papa e que parece se ter “desviado” de todos os órgão vitais, “como se estivesse a ser guiada por alguém". A obra inclui ainda aspectos da conversa entre João Paulo II e Alia Agca, o turco que disparou sobre ele, e uma carta enviada pela Irmã Lúcia ao Papa, que se crê premonitória.
Muito mais há a dizer sobre esta história, mas cabe a cada um descobri-la por si próprio, mergulhando nos seus segredos e descobrindo-os... se possível.
A mim já me cativou, e parece-me ser outro livro condenado ao sucesso.
Antes de ir, quero agradecer o destaque feito pela equipa do Sapo e dar as boas vindas aos “visitantes de passagem”.

Bala Santa de Luís Miguel Rocha
Porque ler é necessário, Boas Leituras e Até Breve!!!
Publicado por Fábio J. às 22:16

Um blog sobre livros e afins. A descongelar lentamente...
Contacto
Contacto

As mensagens poderão não ser lidas por extensos períodos. Pedidos de divulgação e/ou colaboração poderão não obter resposta.
pesquisar
 
comentários recentes
Muito boa tarde, gostaria de comprar o livro o alq...
O livro pareçeme intereçante eu vou começalo a ler...
Um religioso falando em delírios... chega a ser pa...
-Crónica de uma morte anunciada...vi esse filme em...
Realmente, sou fascinada por este livro, maravilho...
arquivos
2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D




O autor deste blog não respeita o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa