Setembro 25 2009
Tal como já aqui havia referido, a obra Os Homens Que Odeiam As Mulheres, do sueco Stieg Larsson, foi adaptada ao cinema. A novidade é que chegou esta semana às salas nacionais.
Este filme, Millennium 1 - Os Homens Que Odeiam As Mulheres, foi realizado pelo dinamarquês Niels Arden Oplev e apresenta-nos, desta vez no grande ecrã, a aventura do jornalista de investigação Mikael Blombkvist. A saber:
Mikael Blomkvist é um jornalista de meia-idade, divorciado, que tem passado a sua vida a denunciar a corrupção do mundo dos negócios de Estocolmo na sua revista Millennium. Quando Henrik Vanger, um poderoso empresário, o convida para um trabalho de investigação, Mikael tem nas mãos material irrecusável. Mas para sua surpresa descobre que, desta vez, esse material não tem nada a ver com escândalos financeiros, mas com o desaparecimento da sobrinha do empresário, Harriet, 36 anos antes, num encontro de família. Com a ajuda da sua nova e rebelde parceira, Lisbeth Salander, uma hacker de alto nível com problemas de comportamento social, irão desvendar muitos segredos da família de Henrik, até então escondidos na penumbra.
O filme obteve destaque em diversos países europeus: em Espanha, mantinha-se entre os 10 filmes mais vistos por todo o país, na sua sétima semana de exibição; na Suécia, foi visto por 175 mil espectadores só no dia em que estreou. Foi, ainda, o filme sueco mais visto de sempre na Noruega e Dinamarca. É esperar para ver qual o impacto no nosso país.
Fica ainda a nota: o segundo filme da saga, "The girl who played with fire", já estreou em alguns países europeus, enquanto o terceiro e último capítulo, "The girl who kicked the horn's nest", tem data marcada de estreia para Novembro.
Como leitor rendido da obra de Stieg Larsson, não quero perder esta adaptação. Fica a sugestão.
Mais informações no site ou blogue oficiais.
Publicado por Fábio J. às 22:06

Novembro 25 2007
Escrevi que talvez publicasse e afinal publico mesmo.
Já não é novidade para ninguém que a relação comercial entre livros e filmes ressalta à vista. Exemplos como a saga Harry Potter ou a trilogia O Senhor dos Anéis são o suficiente para mostrar como a popularidade dum livro pode fazer um filme render, e como um filme de sucesso leva as pessoas a ler o livro.
O conceito não é novo. Desde sempre se fizeram adaptações cinematográficas de histórias literárias. Recentemente tem-se também verificado o contrário, ou seja, ver o guião dum filme adaptado à narrativa. Tudo corre bem; e desde que feitas com qualidade, estas adaptações são totalmente legítimas... desde que não se aproveitem delas duma forma abusadora, prejudicando quem paga para lhes ter acesso.
Como certamente é do conhecimento de muitos visitantes do blog, estreará em Portugal, no próximo dia 6 de Dezembro, a adaptação cinematográfica do primeiro livro da trilogia Mundos Paralelos de Philip Pullman, Os Reinos do Norte. Na verdade, o filme intitula-se A Bússola Dourada, numa alternativa ao título do livro em português.
Há muito que este livro, assim com a trilogia, têm sido referidas aqui no blog, principalmente em comentários, nos quais me recomendam as obras. O anúncio desta adaptação bastou para me convencer a lê-as. Queria até faze-lo antes da estreia do filme, e à medida que a data se ia aproximando temia que se fizesse o que já tem vindo a ser habito, pelo menos em Portugal: alterar a capa do livro, colocando-lhe imagens do filme.
Pois bem, aconteceu antes de ter tido oportunidade de o comprar e não só ao primeiro livro, mas também aos restantes. É então que começa o problema: a um mês da estreia a editora reedita a trilogia. Não satisfeita por colocar uma imagem do filme no primeiro livro, a Editorial Presença decidiu colocara-la também nos outros dois, usando tonalidades diferentes da mesma. Demonstrando ainda uma total ânsia pelas vendas, remeteu o título do primeiro livro para segundo plano, colocando em destaque o título do filme. E agora, o que realmente me choca: aumentaram o preço de todos os três livros, 5.53€ no 1º e 3º, 3.53€ no 2º. Se isto não é abusar dos leitores, não sei o que é.
Compreendo o lado da editora, que pretende valorizar ao máximo o lançamento do filme, que acaba por promover o livro, mas mesmo assim não vejo justificação para tais actos. Acho realmente triste mudarem as capas, mais deplorável ainda mudarem o título e sem dúvida um exagero aumentarem o preço desta forma. O mais importante é sem dúvida o conteúdo, mas pelos vistos a própria editora não pensa assim.
Pretendia ler toda a trilogia. Neste momento, sei que não o farei nos próximos tempos, tanto pelos preços como pelas capas. Sinceramente, e pelos menos no meu caso, trata-se duma péssima opção feita pela Editorial Presença!

 Antiga capa do livro Os Reinos do Norte, a 12,47€

Capa actual do livro Os Reinos do Norte, a 18€

Sem dúvida uma boa maneira de me convencer a não ler o livro.

Publicado por Fábio J. às 22:58

Um blog sobre livros e afins. A descongelar lentamente...
Contacto
Contacto

As mensagens poderão não ser lidas por extensos períodos. Pedidos de divulgação e/ou colaboração poderão não obter resposta.
pesquisar
 
comentários recentes
Um religioso falando em delírios... chega a ser pa...
-Crónica de uma morte anunciada...vi esse filme em...
Realmente, sou fascinada por este livro, maravilho...
ta fixe tou a lero segundo:tuneis  aventura n...
<a href='http://www.cricinfobuzzlive.com/live-c...
arquivos
2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D




O autor deste blog não respeita o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa